Um museu de velhas novidades

Quem passa todos os dias pela Avenida Atlântica já até se acostumou com a imagem do abandono

Por Isabele Benito

Rio de Janeiro 10/07/2019 - ESPECIAL - Isabele Benito. Foto: Luciano Belfoird/Agencia O Dia
Rio de Janeiro 10/07/2019 - ESPECIAL - Isabele Benito. Foto: Luciano Belfoird/Agencia O Dia -
Rio - Quem passa todos os dias pela Avenida Atlântica já até se acostumou com a imagem do abandono.

Mas é só prestar atenção para o número 3.432, que já foi um dos mais conhecidos da noite carioca, para ficar revoltado.

Vocês já viram? Já sabem do que eu estou falando?

O que era pra ser o tão aclamado novo Museu da Imagem e do Som, ponto turístico importante em plena Copacabana, princesinha do mar, virou um esqueleto.

Fios soltos, pedaços de ferro pendurados, escadas a mercê do tempo... Um “elefantão branco”.

O endereço já foi sede da Help, uma das boates mais badaladas dos anos 80 e 90. Por lá, passaram artistas nacionais e internacionais, autoridades e toda uma juventude festeira e bem cheia de histórias.

Quando a boate foi demolida para a construção do museu, muita gente foi contra. Mesmo assim o governo da época bancou e disse que seria um local que iria atrair turistas, dinheiro e emprego.

Mas até agora, mostra só mesmo o legado daquele passado nebuloso.

A obra que levaria dois anos e seria entregue em 2012, tá longe de chegar ao fim.. São quase dez anos!

O projeto é que ali fique um rico acervo de fotos, filmes, músicas que contam um pouco da história e de um passado cultural riquíssimo, mas só acumula escombros. E a gente tem direito de desconfiar de tudo, diante da gestão que foi pensada o local. Será que foi mesmo construído para esse fim ou, como tantas obras da época, para beneficiar uns e outros? Vai saber...

Em relação ao projeto, é uma questão de gosto... Cada um tem um. Na minha opinião, a obra destoa da arquitetura da orla mais famosa do mundo. O prédio todo geométrico nada tem a ver com o charme histórico do lugar, mas enfim é preciso dar um destino, já que um montante significativo já foi gasto.

A coluna entrou em contato com a Secretaria de Estado de Infraestrutura e obras que diz que a atual gestão do Governo do Estado encontrou a obra paralisada desde 2016 e que em março deste ano foi publicado no Diário Oficial o edital para a conclusão das intervenções, com previsão de orçamento em 41 milhões de reais. Porém, o Tribunal de Contas do Estado solicitou que a licitação fosse adiada. Mas a expectativa é de que as obras retornem ainda esse ano.

A gente sabe que o Estado passa por uma recuperação fiscal e defende que a prioridade seja educação, saúde e segurança. Mas pelo menos ter um projeto para o local que está se deteriorando até nos tapumes, seria importante.

3,2,1... É DEDO NA CARA!


PINGO NO I 

Assim que eu fui entrar no meu carro, uma senhorinha muito simpática me abordou.

Dona Maria Marcolino de Oliveira, com todos os fios de cabelo brancos, no alto dos seus 81 recém completados me pedia sabe o quê? Emprego. sim gente, emprego! É de cortar o coração e também vergonha de morar num país em que uma idosa nessa idade precisa continuar trabalhando para viver.

Aposentada com um salário mínimo, me mostrou a conta de luz e de aluguel pagos em dia. Na mão o que sobrou para comer o resto do mês, cem reais.

Eu perguntei, mas qual trabalho? Ela disse, faxinas não consigo mais, porém eu ainda consigo passar roupas algumas vezes na semana.

Eu fico pensando... Como um país quer ir pra frente quando não consegue dar dignidade para os idosos?

Ela colaborou a vida toda com o o INSS, não consegue o remédio que usa diariamente no sistema pública e precisa se preocupar em arrumar emprego para comer. Isso não é só falta de política pública, isso é abandono, isso é criminoso!

Então, bora colocar o pingo no i...

Dona Maria, que mesmo com tanta dificuldade ainda tem vivacidade para trabalhar, deveria estar em bailes com as amigas, confraternizando e não implorando oportunidade. Como é difícil ser idoso no Brasil...

TÁ O BICHO!


Amanhã acontece a campanha de adoção de cães e gatos do projeto “Bichinho Feliz”, no Palácio Guanabara.

Além disso, uma grande festa está sendo preparada para comemorar também o dia das crianças. Vai ter pula-pula, distribuição de pipoca, maçã-do-amor, tobogã e arrecadação de roupas para ajudar o projeto. Inclusive tem roupa minha e chuteira do meu filho, Dudu! Tudo pra ver a criançada feliz e claro, em prol dos bichinhos!

O evento ainda vai contar com a presença do Governador e da primeira-dama. Bora lá?

Por isso, se você me perguntou se tá feio ou tá bonito.. Animal não é coisa! Adotar é um ato de amor e eles agradecem.

Comentários