Niterói-Manilha vira a rota do terror

Quem passa por ali todos os dias conta que a sensação é de uma roleta russa por causa dos crimes

Por O Dia

Quem passa pela Niterói-Manilha sofre com os assaltos
Quem passa pela Niterói-Manilha sofre com os assaltos -

Essa é a BR-101, Niterói-Manilha, ou a rota do terror.  Quem passa por ali todos os dias conta que a sensação é de uma roleta russa: "O carro parou de repente. A gente estava na rodovia e meu pai foi parando aos poucos, e mesmo assim eles atiraram".

O relato é de Ana Paula Almeida, que viu o pai dela ser alvejado pelos bandidos, no olho. Menos de 24 horas depois, um outro homem foi abordado da mesma forma e teve o carro levado pelos criminosos na altura de São Gonçalo.

A Polícia Civil fez uma megaoperação nas comunidades, onde já se sabe que essas quadrilhas se escondem.

A Polícia Rodoviária Federal diz que há patrulhamento, mas nem isso assusta a bandidagem, que faz da rodovia o “Drive-Thru” do crime.

Isso não só prejudica o vai e vem de milhares de pessoas que passam por ali, como também cidades que vivem basicamente do turismo, como Búzios. É como ir para o parque de diversões e pegar o Trem-Fantasma.

3,2,1... É DEDO NA CARA!

 

Pingo no I

É falta de dinheiro, obras na pista e calendário apertado... Os ensaios técnicos que faziam parte do pré-Carnaval na Sapucaí simplesmente desapareceram...

Quando os ensaios começaram, as escolas da Série A e Especial passavam pela avenida... Depois, só as escolas da elite tiveram o direito, e até agora nem sinal dos treinos para 2020!

Quem gosta de samba, sente falta... E até quem não gosta, mas trabalha nele, também... Afinal, é uma forma de garantir um extra com as vendas... Movimenta todo comércio da região!

A Liesa ainda avalia se vai ser possível ter pelo menos a tradicional lavagem das baianas e o teste de luz e som.

Bora colocar o Pingo no I... Pelo visto o samba ainda vai sambar muito... A gente torce pra que não desse jeito.

Tá feio!

Lixo espalhado na Av. Pedro Geraldo de Almeida - Divulgação

Parece até um lixão... O problema é que esse lixo fica na porta da casa dos moradores da Avenida Pedro Geraldo de Almeida, em Campo Grande.

Ali você encontra de tudo... Restos de madeiras, sofá, plástico... E esse acúmulo de sujeira acaba trazendo ratos, baratas e também o risco de doenças.

"Alguém tem que ajudar a gente, não dá pra ficar vivendo nessa porcaria. A Comlurb fica de vir limpar, mas não aparece. Fica difícil", conta um morador.

A coluna entrou em contato com a Comlurb, que, por meio de nota, disse que a avenida é um ponto crítico de descarte de resíduos e que faz a remoção no local a cada 15 dias. Ainda apelou para que a população não contrate carroceiros clandestinos e acione o pedido de remoção gratuita do entulho.

Se você me perguntou se tá feio ou tá bonito... Tem que limpar, todo mundo deve fazer a sua parte, e tenho dito.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários