Moradores de Paquetá têm razão de reclamar

Alteração dos horários das barcas acaba com a rotina de moradores que trabalham no Rio e também atrapalha o turismo

Por O Dia

Os moradores de Paquetá têm toda razão de não aceitarem a redução de 11 viagens nos fins de semana, passando de 23 para 12, e também nos dias úteis, onde acabaram com cinco horários.

Isso acaba com a rotina de muitos moradores que trabalham no Rio e não abrem mão de morar na bucólica ilha e, praticamente, acaba com o turismo local.

Em consequência, a situação também atinge diretamente o comércio de Paquetá. Hoje, a barca mais lenta já é a que faz a rota com os intervalos maiores. E desse jeito a ilha pode ser tirada de vez da rota turística do Rio...

“É muito grave e de uma insensibilidade... Tem muita gente desesperada por não conseguir trabalhar no Rio e morar na ilha. O fim de semana vai se tornar um caos”, conta Zeca, um dos moradores da ilha e coordenador da protesto que aconteceu ontem, em frente ao Palácio Guanabara.

A concessionária tem que repensar a estratégia e recuar, e se não o fizer, autoridades maiores devem intervir!

A população não pode ficar refém de um monopólio e é preciso no Rio incentivo, não corte ao turismo!

Afinal, não é o novo petróleo do Estado?

3,2,1... É DEDO NA CARA!

 

Pingo no I

Quem me conhece sabe que eu vou defender as mulheres... O percentual de casos de mulheres agredidas, ligados à violência doméstica, é muito grande. A cada 30 minutos uma mulher é agredida no Rio! Para que isso não aconteça existe Lei Maria da Penha, a qualificação do feminicídio.

Mas todo mundo pode ser uma vítima em potencial, inclusive homens! E o caso do motoboy Daniel Jean Rocha Claudino, 20 anos, que teve o corpo incendiado pela ex-namorada, e agora está lutando pela vida no hospital Souza Aguiar, com quase 60% do corpo queimado, não pode ficar impune.

A safada tramou toda a situação, jogou um litro de gasolina e ateou fogo no rapaz! Ela é criminosa e abusiva tanto quanto todos os homens que já coloquei o dedo na cara nessa vida!

Ela tem que responder pela covardia que fez, assim como qualquer pessoa que aja com violência. Bora colocar o Pingo no I! Que esse tipo de caso seja um alerta para pessoas que estão cegas em um relacionamento abusivo. A violência começa com uma simples censura e pode terminar dessa forma. Nesse caso, violência não escolhe gênero.

Tá bonito!

Tereza vai ter a missão de comandar oito mulheres que vão dar vozes à emoção de um desfile para o público deficiente auditivo - Divulgação

E a passarela do Samba também tem espaço para inclusão... Como todo mundo sabe, a bateria é o coração de qualquer escola de samba!

E pro Carnaval desse ano, a Inocentes de Belford Roxo, segunda escola a desfilar no sábado e que vai trazer uma homenagem à jogadora Marta, promete inovar. A escola vai ser a primeira a trazer à frente da bateria uma intérprete de libras, a professora Tereza Cristina. Ela vai ter a missão de comandar oito mulheres que vão dar vozes à emoção de um desfile para o público deficiente auditivo.

"É maravilhoso fazer parte desse espetáculo e vai ser um desafio levar a emoção do samba-enredo para os surdos. Essa é a igualdade que deveria ter em todos os lugares", conta a professora.

Os ensaios acontecem toda semana. É representatividade no maior espetáculo da Terra! Por isso, se você me perguntou se tá feio ou tá bonito... O Carnaval merece e deve ser de todos, e tenho dito.

 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários