De faltar o ar em todos nós

Idoso com doença crônica espera há dois meses por remédio que o mantém vivo

Por O Dia

Seu Edson está sem o remédio que custa R$ 5 mil
Seu Edson está sem o remédio que custa R$ 5 mil -

Dois meses de espera. Esse é o tempo em que Seu Edson dos Santos, 66 anos, morador de Piedade, convive com a falta do medicamento que o mantém vivo.

Com uma doença degenerativa, sem cura, chamada Hipertensão Pulmonar Crônica, Seu Edson já começa a sentir os efeitos: Mal consegue andar e a respiração só piora...

O medicamento é a Ambrisentana de 10 mg. Seu Edson conseguia retirar todo mês na Rio Farmes da Praça Onze... Agora, ele está sem remédio e também sem resposta. "Eu ligo para lá quase sempre para saber se o remédio já chegou, mas a atendente até boceja no telefone e diz que não tem previsão", diz.

Deixa eu entender direito... Oi? A atendente não sabe quando o remédio vai chegar e ainda tá quase dormindo? Ela não compreende que isso é uma corrida contra a vida?

Ou será o poder público que já se acostumou a carregar morte nas costas? Mais uma ou menos uma não vai fazer diferença? Vão esperar o homem morrer para virem dar explicações sobre? Alguém tem que se responsabilizar se isso acontecer!

A rotina de Seu Edson já não é a mesma, virou de cabeça para baixo.. As simples atividades do dia são um martírio para ele. "Meu marido não consegue tomar um simples banho sozinho, que logo fica com falta de ar. Só piora... Vejo a hora que ele vai morrer nos meus braços", conta a esposa Cândida Maria Pinheiro Rodrigues, apelando por qualquer tipo de ajuda... Tudo pra salvar a vida de quem ama.

Não tem cabimento que ele fique sem o remédio? Dá pra sobreviver com uma aposentadoria que não paga nem um comprimido da cartela? Na rede particular de farmácias, a caixa sai a quase R$ 5 mil! Como que financia? Isso não entra na cabeça...

Em nota, a Superintendência de Assistência Farmacêutica e Insumos da Secretaria de Estado de Saúde informou que a compra do medicamento está em processo de licitação. Enquanto isso, Seu Edson espera... Com dois coágulos no pulmão e a incerteza de como vai ser seu amanhã. 3,2,1… É DEDO NA CARA!

Pingo no I

Vira e mexe a gente fica sabendo de menores assaltando pela cidade... Mas ontem um flagrante me deixou muito triste. Sim, triste... Ver uma criança de 12 anos tentando roubar uma mulher inocente em plena Avenida Atlântica, com um facão quase do tamanho dele, é de partir o coração.

Sabe por quê? Muita gente vai falar: "Ah, tá com pena? Leva pra casa!" Ninguém entende que ele é uma criança? Imagina se fosse teu filho, jogado numa rua, com a mãe presa por roubo desde que ele é um bebê. Você acha que ele ia se tornar o quê?

Com certeza esse menino já sofreu todo tipo de abuso pelas calçadas, já sofreu tudo que nós, adultos, jamais iríamos aguentar!

Infelizmente qualquer criança nessa situação vai se tornar assim! Ele apenas reflete a violência que tanto sofre. E as autoridades têm responsabilidade por esses menores. Tem que acolher enquanto é pequeno!

Nosso papel não é ter ódio, devemos ter pena... De ver tanto futuro jogado no lixo, sem conhecer um carinho e a empatia do próximo. Bora colocar o Pingo no I... Se a imagem não te fere mais do que a ponta de uma faca, você com certeza não entendeu o que é ser humano.

Tá solidário!

Toda vez que a gente tem uma catástrofe, a ausência das autoridades é sempre a mesma... Mas o povo sempre está pronto para agir com solidariedade! Nesse caso, com as fortes chuvas que atingem o Norte e Noroeste do Estado e também outros estados como Minas Gerais e Espírito Santo, os moradores atingidos precisam muito de material de limpeza, higiene, água mineral e alimentos.

Quem puder doar, deve procurar os quartéis de Bombeiros, o RioSolidário, e secretarias como a de Polícia Civil, Polícia Militar e de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos. Por isso, se você me perguntou se tá feio ou tá bonito... É hora de todo mundo dar as mãos, e tenho dito.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários