Elas não querem espera... Querem resposta!

Mães de Niterói aguardam definição por vagas em creches

Por O Dia

Mães criaram um relatório digitalizado, passado para a Fundação da Educação
Mães criaram um relatório digitalizado, passado para a Fundação da Educação -
O ano letivo já começou... E com ele, a dor de cabeça de muitas mães que ainda não conseguiram vagas em creches para os filhos.
A gente já está cansado de saber que muita mãe cria filho sozinha e que elas precisam trabalhar... Pra isso serve a creche, né? Pelo menos, deveria ser...
Lá em Niterói, a maioria das mães não têm encontrado sorte com as creches do município.
Vira e mexe quem vai atrás de uma vaguinha pro filho dá de cara na porta!
São quase 400 mulheres desesperadas, querendo que as crianças estudem e fiquem em segurança enquanto vão trabalhar...Até grupo no WhatsApp foi feito para saber o andamento da fila. Enquanto a vez não chega, a angústia de não saber com quem deixar a cria só aumenta.
“Estamos há semanas correndo atrás de respostas, pois nenhuma criança foi alocada. Ninguém nos dá uma saída, somente pedem pra aguardar a lista de espera, que não acaba nunca”, conta Juliana Sousa, mãe do pequeno Pedro, de dois anos e meio.
O ano já começou, meu povo! Mãe também trabalha, sabia? Vai continuar sendo negado o direito à educação dessas crianças?
Até quando elas vão ter que pedir socorro por um direito que é delas? Ninguém tá pedindo favor não!
Nem todo mundo tem condições de pagar uma creche particular! E aí? Faz o que?
Sai do emprego para tomar conta do filho? Quem vai bancar a casa e ir à luta?
A coluna procurou a Prefeitura de Niterói, que informou por meio da Secretaria de Educação, que é o segundo município do Brasil que mais investe em educação e tem todas as crianças a partir de 4 anos na escola. Ainda informou que uma nova lista de espera vai ser divulgada no dia 2 de março e que, ainda este ano, será inaugurada a Unidade Municipal de Educação Infantil (UMEI) do Capim Melado, em Ititioca, chegando para suprir a crescente demanda, principalmente na educação infantil devido à crise econômica.
3,2,1... É DEDO NA CARA!
PINGO NO I

Eu juro que não consigo entender a cabeça de um homofóbico...
Pra gente homofóbica, só devem existir dois caminhos: Delegacia ou procurar um médico.
Se uma pessoa incomoda alguém por ser o que é, o problema não está nela, e sim, em quem se sentiu incomodado!
A gente tá nessa terra pra evoluir, meu povo! O ano é 2020, vai começar mais um Carnaval...
Se você não entende o espírito da festa e tenta agredir alguém que extravase a sua alegria, é porque algum trauma precisa ser superado! Não é possível que pessoas de bem, que acreditem na bondade do ser humano, achem isso normal!
Isso não dá o direito de agredir ou desrespeitar qualquer pessoa que seja nesse mundo!
Bora colocar o Pingo no I...
Ninguém é obrigado a viver a vida de outra pessoa, mas respeito e compreensão é bom e todo mundo gosta. Homofobia é crime!

TÁ BONITO!

Um ensaio de lavar a alma... Foi assim que a Mangueira passou na Sapucaí domingo durante o teste de luz e som da passarela do samba.
Depois do temporal que caiu sobre as baianas, que já fazem o tradicional ritual de abrir os caminhos pra festa, a verde-rosa mostrou o porque é um rolo compressor. A força da Estação Primeira todo mundo já conhece, mas que energia o samba desse ano tem... É de arrepiar!
E como o carnaval também é um ato político... Teve muito protesto.
E a festa é isso... Quer você queira ou não. É o momento do nosso povo tão sofrido expôr para o mundo nossas mazelas, sem perder a essência de celebração.
Que o Carnaval continue sendo instrumento de protesto por muitos anos...
Por isso, se você me perguntou se tá feio ou tá bonito... Vai ter samba tocando na ferida sim, e tenho dito!
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários