Uma dor que só piora

"Desde outubro do ano passado, Dona Vilar aguarda uma vaga no Into"

Por O Dia

Dona Vilar: a senhora de 75 anos espera uma prótese há dois anos
Dona Vilar: a senhora de 75 anos espera uma prótese há dois anos -

Do lado da cama, seu companheiro... O andador.

É assim que Dona Vilar Gonçalves, moradora de Niterói, vive há dois anos e meio. Ela aguarda todo esse tempo por uma prótese total de fêmur.

Enquanto trabalhava como doméstica, a senhora, de 75 anos, sofreu uma queda. E foi a partir desse acidente que ela viu tudo virar de cabeça para baixo.

Ativa até então, a idosa foi levada para o Hospital Azevedo Lima, onde ficou por 10 dias até fazer a primeira operação. Colocaram uma meia prótese, que de nada adiantou. E enquanto isso, as dores só aumentavam...

Dona Vilar chegou a fazer fisioterapia por três meses, mas cadê que resolvia o problema? Ah! A lista de medicamentos também só fazia crescer.

Acha que parou por aí? Nada disso! Mais uma tentativa... Próxima parada: Hospital Antônio Pedro... Nenhuma resposta. Que saga!

"É muito sofrimento. Eu praticamente fico deitada o dia inteiro, só consigo caminhar com o andador. A gente fica velho e só recebe essas tristezas", conta a aposentada, que trabalhou por mais de 35 anos no comércio.

Desde outubro do ano passado, Dona Vilar aguarda uma vaga no Into. E agora com essa pandemia, aí mesmo que não teve resposta.

Para se ter noção, segundo o irmão da senhora, o número dela na fila estava em 230! Isso antes da pandemia... Vai dizer que não é surreal?

A coluna tentou contato com o Into para saber sobre a situação de Dona Vilar, mas até o fechamento desta edição não teve resposta.

3,2,1... É DEDO NA CARA!

Pingo no I

Muita gente não fala, mas é muito importante...

Mesmo com a flexibilização, os estoques de sangue do Hemorio continuam baixos.

Durante o mês de maio, pico da pandemia, os bancos de sangue chegaram a quase zero! Caso crítico mesmo...

E agora, as cirurgias eletivas, que estavam suspensas, devem recomeçar... Os hospitais públicos já se preparam para os próximos dias. Com isso, a necessidade se torna ainda maior!

Não pode deixar zerar... Uma doação salva até 4 vidas! É abastecimento para todos os hospitais do Rio de Janeiro.

O cuidado ao sair na rua continua, mas o Hemorio toma todas as precauções.

Bora colocar o Pingo no I...

É hora de reabertura e também de pensar em um novo mundo... Bora lá doar?

Comentários