Uma oportunidade

Desempregada há um ano, jovem trans não consegue arrumar vaga no mercado de trabalho

Por O Dia

Ariane é uma mulher trans e está há 1 ano procurando emprego
Ariane é uma mulher trans e está há 1 ano procurando emprego -
“Não contratamos trans!” É chocante, né? Mas Ariane Santos Souza, moradora de Benfica, já cansou de ouvir frases como essa, entre tantas entrevistas de emprego que vai... Todas, até o momento, sem sucesso.

Desempregada há um ano, a jovem, de 20, fez de tudo um pouco na vida... Já trabalhou de faxineira a ajudante de padeiro... Só que depois que assumiu sua identidade, não conseguiu mais emprego. Ela, que tem os estudos concluídos e até cursos na bagagem, não viu outro jeito a não ser pedir ajuda para a coluna... Mais que uma ajuda, foi um pedido de socorro!

“Gostaria que as oportunidades fossem iguais, mas só de olhar no rosto dos contratantes você já sabe que não vai conseguir. O preconceito, infelizmente, ainda fala mais alto”, desabafa ela.

Como é triste encarar... Mas essa é a realidade de muitas “Arianes” por ai... Pessoas trans que são julgadas de incapazes por apenas escolherem ser o que são. E por que isso incomoda tanto?!

É tão absurdo e inacreditável pensar que num processo seletivo de trabalho, alguém possa ser discriminado dessa forma, passar por esse constrangimento.

Até quando vamos ter que tolerar essas janelas do preconceito escancaradas na nossa cara? É preciso política de incentivo para que não só Ariane, mas como todas as classes se sintam acolhidas e capacitadas de serem inseridas no mercado de trabalho.

“Minha capacidade de trabalho não tem nada a ver com minha identidade de gênero. Me dói demais ser tratada desta forma’’, conta a jovem.

Quem puder dar uma oportunidade para Ariane, o telefone dela é: (22) 99971-1838. E pra gente preconceituosa, 3,2,1... É DEDO NA CARA!



PINGO NO I

Começa hoje a campanha eleitoral no rádio e na TV... E já tem muita gente falando “Ah, não acredito... Vem mais de um mês aí de puro blá-blá-blá.”
Pode até ser, mas eu prefiro ver de outra forma. É importante nesse país a gente dar atenção para aquelas pessoas que são sérias e não têm o destaque merecido. Aqui, a tendência é sempre o bizarro ganhar destaque... O povo conhece e compartilha candidatos que nem sabem o papel de um vereador, só querem acrobacia e palhaçada!

Quando a gente fala de seriedade, fala de pessoas que não vão ficar por aí fazendo besteira pra aparecer e conseguir seu voto.

Tem que falar de política pública séria sim, com proposta de qualidade. E no horário eleitoral, embora não pareça, tem esse perfil de candidato!

Então, analise bem antes de ir às urnas... Dar risada também é legal, mas observar quem fala com verdade é mais que fundamental.

Bora colocar o Pingo no I... Pode até ser chato, mas é valioso para você lá na frente!


TÁ FEIO!

Muito tem se falado desde ontem na internet sobre o suposto estupro coletivo de uma menina de 14 anos em um baile funk no Cantagalo...

Alguns se questionam o porquê de estar rolando um baile funk em plena pandemia, outros sobre essa menina, uma adolescente, estar neste baile... Mas nada justifica e nem nunca vai justificar uma menina ser estuprada!

O caso ainda está sendo investigado pela Polícia Civil, a violência sexual já foi comprovada pelo Instituto Médico Legal... Se foram cinco ou somente um, não importa... Deve ser punido por esse crime.

Parem de tentar culpar a vítima! Independentemente dela ter ingerido bebida alcoólica ou qualquer coisa que seja, ninguém tem o direito de violar seu corpo e muito menos de linchar pelas redes sociais.

Agora é hora de aguardar as investigações, analisar tudo com muita cautela e resguardar essa menina.  Por isso, se você me perguntou se tá feio ou tá bonito... Tá tudo muito errado com a humanidade, e tenho dito.

Comentários