Feira da Rural aposta em cesta online para seguir em atividade

Através de site, clientes podem escolher produtos que serão entregues na semana seguinte

Por HUGO PERRUSO

Nidia Majerowicz, Anelise Dias e Sonia Nascimento integram o programa da Feira da Rural
Nidia Majerowicz, Anelise Dias e Sonia Nascimento integram o programa da Feira da Rural -

Desde setembro de 2016 a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) disponibiliza em seu campus de Seropédica um espaço para a Feira da Agricultura Familiar. A parceria de longa data faz parte de um programa de apoio aos produtores locais. Com o fechamento das atividades por causa do isolamento social, foram necessárias adaptações para seguir com o funcionamento em tempos de covid-19: a cesta virtual foi a solução encontrada para atender produtores e consumidores, e tem gerado frutos.

Se antes da pandemia a Feira da Agricultura Familiar da Rural (FAF Rural) acontecia uma vez por semana com mais de 20 feirantes, entre 8h e 13h, agora funciona virtualmente. De segunda a quarta os consumidores podem escolher os produtos disponibilizados - hortaliças, frutas, pães, bolos, geleias, ovos, cogumelos, vinhos, doces, sucos e cereais e até cosméticos naturais - e pagam via boleto. Todo processo é feito pelo site www.fafrural.com.br .

Os produtores então separam os pedidos e uma semana depois, toda quarta-feira, as cestas ficam à disposição no quiosque do Colégio Técnico da UFRRJ para serem retiradas de carro. No local, há distanciamento, álcool em gel, máscaras e luvas utilizadas pela equipe. E quem compra, tem que levar a própria bolsa.

"Comprava sempre na feira e, sem ela, o início foi ruim porque já estava acostumada com os produtos. Esse projeto online foi sensacional porque pude voltar a comprar e ainda passei para alguns amigos que tiveram o mesmo problema com as feiras que frequentavam. E eu me sinto muito segura na hora de buscar, com tudo organizado, distanciamento, álcool em gel. Estão tomando muito cuidado", elogia Dona Amparo Cupolillo, de 57 anos, moradora de Seropédica.

A ideia da cesta virtual já existia, mas precisou ser agilizada para manter a feira funcionando. Antes do projeto sair, os contatos dos produtores foram entregues aos clientes, para que continuassem comprando temporariamente até o site entrar no ar. Para a equipe da Rural, formada por professores e alunos residentes, foi um desafio a mais pela adaptação a um serviço que não é de sua área. E contaram com a parceria dos produtores, mais acostumados com entregas e a logística.

"Há um tempo tentávamos essa ideia, mas com a necessidade apertando, ela saiu. Eu já estava acostumada, entrego cestas no Rio com meu coletivo que possui certificado de produto orgânico. A experiência está sendo bem legal, com os pedidos crescendo a cada semana. O local de entrega é muito seguro, aberto, sem contato. O trabalho é espetacular", afirma Alessandra Reis, produtora cujo sítio fica em Mazomba, bairro rural de Itaguaí.

 

Programa gera integração

A Feira da Rural, que também conta com o apoio da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Rio (Emater), é uma das seis partes do programa de extensão  "Fortalecimento da Agricultura familiar na Baixada Fluminense e Centro Sul do Estado do Rio de Janeiro". Com base na agroecologia, o projeto estimula o consumo consciente e também fortalece as famílias produtoras no entorno da região.

Com equipe multidisciplinar de professores e estudantes de várias áreas, o programa disponibiliza residentes de agronomia que assessoram os produtores em questões como qualidade da terra, não utilizar agrotóxicos e melhoria das técnicas de produção. E os produtos são comprados para utilização no restaurante do campus.

"O objetivo é criar um canal de comercialização viável economicamente e que aproveita para integrar os produtores à comunidade acadêmica, com projetos e cursos. É uma parceria entre todos e que tem dado muito certo", explica a coordenadora geral do programa, Anelise Dias, que também participa da entrega dos produtos.

Cuidados com produtos aumentam

Além de todos os cuidados no dia da entrega aos consumidores, os produtores da Feira da Rural também precisaram se adaptar aos novos tempos de covid-19. A colheita não teve muitas mudanças, mas a forma como os produtos são transportados precisou de ajustes.

"Os cuidados aumentaram. A colheita e o preparado não muda muito no sítio, mas agora tudo já sai embalado. Os produtores fazem o processo com muito cuidado e muita higienização", garante Alessandra Reis, há três anos participando da Feira da Rural. 

Galeria de Fotos

Nidia Majerowicz, Anelise Dias e Sonia Nascimento integram o programa da Feira da Rural Ricardo Cassiano
Sem feira, quiosque no campus, em local aberto, serviu como apoio Ricardo Cassiano
Nidia e Sonia separam produtos para cliente que foi buscá-los Ricardo Cassiano
Rio, 20/05/2020 - COVID 19 - CORONAVIRUS - Feira da agricultura familiar. Projeto criado pela UFRRJ e EMATER-RIO. Seropedica, Municipio do Rio. coronavirusrio. Foto: Ricardo Cassiano/Agencia O Dia Ricardo Cassiano/Agencia O Dia
Rio, 20/05/2020 - COVID 19 - CORONAVIRUS - Feira da agricultura familiar. Projeto criado pela UFRRJ e EMATER-RIO. Seropedica, Municipio do Rio. Na foto Sra. Amparo. coronavirusrio. Foto: Ricardo Cassiano/Agencia O Dia Ricardo Cassiano/Agencia O Dia
Além da cesta, há alguns produtos que são disponibilizados na hora Ricardo Cassiano

Comentários