Jonatan Magella acredita que esta é uma maneira de contribuir 
 - arquivo pessoal
Jonatan Magella acredita que esta é uma maneira de contribuir arquivo pessoal
Por Aline Cavalcante

Com o isolamento social, muitas pessoas passaram a ter algo que antes era escasso: tempo. Com a possibilidade e a necessidade de ficar mais em casa, muitos tem aproveitado para tirar projetos da gaveta. Ver mais filmes, estudar, praticar atividades físicas, pintar, bordar ou fazer qualquer outra coisa que sempre teve vontade mas não tinha tempo. A leitura também tem sido uma das coisas que as pessoas têm feito mais. Foi pensando nisso, que escritores da Baixada Fluminense resolveram disponibilizar, gratuitamente, livros autorais. Uma alternativa para passar o tempo, adquirir conhecimento e até uma oportunidade para viajar sem sair de casa.

"Tem sido uma porta de contato importante com colegas de trabalho e com o público. É nossa maneira de transmitir alguma tranquilidade e de nos conectarmos com as pessoas", afirma Lu ain Zaila, de Nova Iguaçu. Ela disponibilizou seis contos literários e quatro didáticos que falam de afrofuturismo e questões como racismo, relações familiares, meio ambiente e outros.

Para Thiago Kuerkes, a arte e a literatura são fundamentais para superar os obstáculos da solidão da quarentena. Ele colocou em suas redes sociais duas obras para os leitores: 'Ensaio dos Poemas Pelados' e 'O Cara Que Não Publicava Livros'. Ambos são crônicas e poesias sobre afetos e condições periféricas.

"Quando a imaginação sufoca a realidade através da letras nos dá sobrevida, entende? Aquietar a alma para o corpo não se incomodar de não estar tanto em movimento é tarefa coletiva apesar da obrigação de estarmos sozinhos nesse isolamento social". O escritor acredita que abre possibilidades para o período que todos estão enfrentando. "Em tempos em que casa se confunde com trabalho, com refúgio, com disciplina, com irritação, com insônia, embaralhamento de horários, a leitura acalma e abre novos mundos. Se é pra ficar em casa, que seja cheio de mundos possíveis". 

Para quem gosta de romance, a opção são as obras de Desa Guerra, de São João de Meriti. 'O Lado Avesso do Amor' e 'Um Encontro Com o Acaso' estarão disponíveis dia 1 e 13 de junho, respectivamente.

Outro escritor de Meriti, Marlon Souza, também apostou em uma história de amor para entreter o público na quarentena. 'Às Vezes' foi o primeiro livro do autor, em 2015.

Em um momento em que, além do isolamento, as pessoas estão enfrentando dificuldades financeiras, possibilitar acesso gratuito à cultura tem sido fundamental. "Acho que a nossa forma de contribuir, como escritor, é abrindo esta possibilidade. É dar às pessoas uma oportunidade de não verem o tempo passar ao se perder em um bom livro", acredita Jonatan Magella.  A obra 'Vidas Irrisórias' foi a escolhida de dele para o leitor se debruçar na leitura. São 14 contos com protagonistas socialmente considerados irrelevantes em busca de algum lugar ao sol. 

Para Natália Higino, criadora do LiteraCaxias, evento literário que reúne autores e apaixonados por leitura, este é o momento em que a cultura se fortalece. "Há uma mobilização muito grande em disponibilizar cultura gratuitamente para que as pessoas fiquem em casa e tenham uma opção do que fazer. Isso tem feito diferença neste momento. Quando você está privado das coisas, como aconteceu com o isolamento,  precisa recorrer a algo e a literatura estava aí, como sempre esteve, e muitas vezes foi posta de lado. Espero que a pandemia termine o mais rápido, mas que as pessoas continuem lendo, principalmente autores nacionais".

Para baixar ou solicitar um livro

Contos de Lu Ain Zaila:  https://brasil2408.com.br/index.php/minha_escrita/

Thiago Kuerques:  https://www.facebook.com/thiago.kuerques

Jonatan Magella: [email protected]

Encontro com o Acaso: https://goo.gl/A9MrKK

Lado Avesso do Amor: http://abre.ai/babC

Às Vezes: https://www.amazon.com.br/%C3%80sVezes-Marlon-Souza-ebook/dp/B07KW5R

 

Você pode gostar
Comentários