palhaço histórico

Projeto homenageia Benjamim de Oliveira, que faria 150 anos amanhã. Programação será online

Por O Dia

Reinaldo Junior, da Confraria do Impossível
Reinaldo Junior, da Confraria do Impossível -

Benjamim de Oliveira, o primeiro palhaço negro conhecido nacionalmente, faria 150 anos amanhã. Para comemorar, a Confraria de Palhaços da Baixada Fluminense e a Confraria do Impossível, ganhadora do Prêmio Shell de melhor direção em 2019, reuniram um grupo de artistas, em sua maioria palhaços, para produzir um vídeo, que será lançado nas redes sociais no dia do aniversário do homenageado.

A produção está sendo feita por meio de plataformas digitais e conta com a participação de mais de 50 artistas (todos negros) do Brasil e de outros países, como Mariana Gabriel, produtora do filme "Minha Avó era palhaço!", em que rememora a trajetória de sua avó, palhaço Xamego, por meio do audiovisual.

A iniciativa integra a Semana Benjamim de Oliveira, idealizada pelo ator, produtor e palhaço Wildson França (Palhaço Will Will), coordenador da Confraria de Palhaços da Baixada Fluminense. Wildson tem mergulhado na história de Benjamim há quase um ano, para a montagem de um espetáculo sobre sua vida. "Ele foi o primeiro palhaço preto conhecido no país, mas ele também foi músico, escritor, empresário. Vemos homenagens a muitos artistas, mas a memória de Benjamin continua esquecida no Brasil. Como o poder público não iria realizar nada, nós, artistas pretos, decidimos fazer por nós mesmos", conta França.

A artista de Nova Iguaçu, Ana Lú Nepomuceno, que faz a palhaça Bitela, fala de sua participação. "Vou levar um pouquinho da minha personagem e fico muito feliz de participar neste projeto tão bonito. Esse projeto só com artistas negros deveria ser normal, mas ainda não é. Estamos tendo uma troca incrível com artistas de todo o país".

A programação começou no dia 8 de junho com um bate-papo com Jonatas Campelo (Palhaço Capivara), que reside na Califórnia (EUA). Além de palhaço, Campelo é malabarista, acrobata e produtor, com mais de 13 anos de carreira. O artista e produtor da Confraria do Impossível, Reinaldo Junior, é um dos apoiadores do projeto. "Este trabalho traz o riso, uma energia boa. Tem sido uma esperança reunir pessoas negras para emancipar nossa narrativa".

A Semana Benjamim de Oliveira está sendo transmitida ao vivo pelo Instagram do Palhaço Will Will (@PalhacoWillWill) e vai até amanhã, quando acontecerá o lançamento do vídeo e um cabaré virtual, com apresentações ao vivo de palhaços/as, a partir das 19h.

De acordo com França, a proposta é que a ação se torne anual. "A ideia é manter viva a memória de Benjamim como referência. E é também lançar ao público questões como a ausência de palhaços pretos na palhaçaria e fomentar a criação de uma rede para ações conjuntas e contínuas", revela.

Galeria de Fotos

Reinaldo Junior, da Confraria do Impossível Divulgação
Jonatas Campelo fotos Divulgação
Loi Lima Divulgação
Palhaço Will Divulgação
Palhaço Will Divulgação
Wildson França, o palhaço Will Will, morador de Belford Roxo Arquivo pessoal
Palhaça Bitela DANILO SERGIO
Palhaça Bitela DANILO SERGIO
Artistas negros de vários estados do Brasil e até de fora do país vão participar da celebração Divulgação/Danilo Sergio

Comentários