Matéria Salva!

Agora você pode ler esta notícia off-line

Matéria removida da seção links salvos

Após aprovação de orçamento, Câmara de Meriti volta atrás e reduz remanejamento

A decisão foi anunciada sem motivo aparente, até o momento

Câmara Municipal de São João Meriti Reprodução

O que parecia ter sido resolvido em 2021, surgiu como surpresa em 2022 para a Prefeitura de São João de Meriti. Isso porque na última sessão plenária do ano passado, a Câmara Municipal de Meriti aprovou o orçamento do executivo com limite de 50% de remanejamento.
Este remanejamento se refere a movimentação de recursos para promover ações voltadas à população, como assistência e apoio, em especial nos casos de combate e enfrentamento à pandemia da covid-19.
O grande problema é que, uma semana depois, a mesma Câmara anulou a sessão que havia aprovado o orçamento. Os motivos para tal mudança não foram apresentados, até o momento, além do remanejamento ter sido reduzido de 50% para 5%, sem qualquer fundamentação, segundo representantes.
Você pode gostar
Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor.

Após aprovação de orçamento, Câmara de Meriti volta atrás e reduz remanejamento | São João de Meriti | O Dia
Matéria Salva!

Agora você pode ler esta notícia off-line

Matéria removida da seção links salvos

Após aprovação de orçamento, Câmara de Meriti volta atrás e reduz remanejamento

A decisão foi anunciada sem motivo aparente, até o momento

Câmara Municipal de São João Meriti Reprodução

O que parecia ter sido resolvido em 2021, surgiu como surpresa em 2022 para a Prefeitura de São João de Meriti. Isso porque na última sessão plenária do ano passado, a Câmara Municipal de Meriti aprovou o orçamento do executivo com limite de 50% de remanejamento.
Este remanejamento se refere a movimentação de recursos para promover ações voltadas à população, como assistência e apoio, em especial nos casos de combate e enfrentamento à pandemia da covid-19.
O grande problema é que, uma semana depois, a mesma Câmara anulou a sessão que havia aprovado o orçamento. Os motivos para tal mudança não foram apresentados, até o momento, além do remanejamento ter sido reduzido de 50% para 5%, sem qualquer fundamentação, segundo representantes.
Você pode gostar
Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor.