Enfermaria exclusiva para tratar casos do novo coronavírus - Divulgação
Enfermaria exclusiva para tratar casos do novo coronavírusDivulgação
Por O Dia
Volta Redonda - O Hospital Municipal Dr. Munir Rafful, em Volta Redonda criou uma enfermaria exclusiva com três leitos para tratar casos confirmados do novo coronavírus. A medida faz parte de uma estratégia composta por várias ações, que tem o objetivo não apenas de tratar os doentes, mas também orientar a população sobre a importância de medidas de prevenção, como a higienização das mãos e a quarentena.

“Montamos a enfermaria para receber casos graves de Covid-19, essa estrutura conta com os equipamentos necessários e profissionais capacitados, que estão a postos para atender a população. Em paralelo, estamos atuando num trabalho de esclarecimento e prevenção da doença com todos os pacientes que procuram nossa unidade”, explicou o diretor administrativo Caio Souza.

Entre as outras medidas adotadas pelo hospital está a instalação de uma estrutura para lavagem adequada das mãos na parte externa da unidade. No decorrer do dia, profissionais de saúde orientam a população e distribuem material informativo.

“Infelizmente ainda não temos uma vacina para o coronavírus, por isso, as ações de prevenção são ainda mais importantes. A higienização correta das mãos, que é um hábito simples, é fundamental para evitar a propagação do vírus, assim como a quarentena”, disse o diretor médico Paulo Baltazar.
Área para lavagem de mãos na entrada do Hospital Municipal Dr. Munir Rafful - Divulgação
A higienização da unidade foi reforçada e foram criadas medidas técnicas para resguardar nossos pacientes e colaboradores.

“Esse é um momento crucial para todos nós e não estamos medindo esforços para manter nossos pacientes e colaboradores em segurança. É um momento de unir esforços, combater notícias falsas e oferecer a informação correta. Além de prestar toda a assistência necessária”, afirmou Hugo Barcelos, diretor técnico do hospital.

De acordo ainda com a administração do Hospital, outras medidas também foram colocadas em prática:

-Os pacientes com suspeita de coronavírus têm prioridade no atendimento;
Publicidade
- Os pacientes com suspeita da doença recebem imediatamente o Equipamento de Proteção Individual (EPI) e são encaminhados para área restrita, a fim de que não haja disseminação da doença;
- O número de acompanhantes e horários de visita para pacientes internados foi restringido para diminuir a circulação de pessoas na unidade;
Publicidade
- Os profissionais de saúde que têm contato direto com os pacientes atendidos na Emergência estão usando máscaras de proteção para evitar a proliferação do vírus.