Oficina de percussão, realizada através de uma parceria com o coletivo feminino Samba de Dandara - Divulgação
Oficina de percussão, realizada através de uma parceria com o coletivo feminino Samba de DandaraDivulgação
Por O Dia
Volta Redonda - Uma parceria entre a Prefeitura de Volta Redonda e a iniciativa privada, possibilita a realização de diversas oficinas para os usuários do abrigo para a população em situação de rua, montado na Arena Esportiva, no bairro Voldac. Nesta sexta-feira, dia 17, eles participaram de uma oficina de percussão, realizada através de uma parceria com o coletivo feminino Samba de Dandara.

Durante toda manhã, o grupo aprendeu noções básicas de música e a tocar alguns instrumentos musicais. O prefeito Samuca Silva destacou que o espaço, criado inicialmente para afastar e proteger essas pessoas do novo coronavírus, vem ampliando o atendimento de acordo com a necessidade dos abrigados.

“Eles recebem, além da alimentação, todos os cuidados necessários para manter a saúde em dia. Agora, estamos fechando essas parcerias para ocupar o tempo deles e proporcionar momentos de descontração. Nosso objetivo é que, quando tudo isso passar, eles possam retomar a vida e resgatar o vínculo familiar”, disse o prefeito.

De acordo com o secretário de Saúde, Alfredo Peixoto, a iniciativa visa ofertar espaços de escuta e propor atividades recreativas e terapêuticas para os abrigados.

“Nosso objetivo é de promover a saúde física e mental dos assistidos. Para isso, estamos ocupando o tempo deles durante toda a semana. Cada dia eles participam de uma atividade diferente”, explicou o secretário.

Dentro da programação, toda segunda-feira, às 20 horas, os abrigados participam de oficinas de teatro; na terça-feira, no período da tarde, eles fazem atividades físicas; e nas sextas-feiras acontecem as oficinas de música, de 10 às 11horas.

Lair Amadeu da Silva, de 29 anos, participou da oficina de percussão e elogiou a iniciativa.

“Vim parar na rua porque perdi meu emprego e ficar nesse espaço e participar das atividades propostas aqui tem levantado minha autoestima. Toda ajuda é muito bem-vinda. É muito importante para nós saber que tem gente pensando no nosso bem estar”, disse Amadeu.

O abrigo foi criado para a proteção contra o novo coronavírus, o local tem capacidade para atender 40 pessoas. A estrutura conta ainda com um espaço de isolamento para quem tem algum sintoma suspeito de Covid-19. Durante o dia todo, até as 20h, a equipe do Consultório na Rua, composta por enfermeiros, psicólogo, técnico de enfermagem, assistente social, além da equipe da Saúde Mental, auxilia os abrigados. Após esse horário, eles ficam com um cuidador em saúde e um guarda municipal monitora o local.

O espaço de isolamento é destinado aos usuários que apresentem sintomas suspeitos de Covid-19. Pessoas que tiverem agravamento do quadro, sem melhora com o uso de medicação, são encaminhadas para unidades de referência.