Polícia Civil identifica um dos assassinos do filho de Maninho

A possibilidade de um primo ter participado do crime foi descartada

Por Bruna Fantti

A Polícia Civil identificou um dos assassinos do empresário Myro Garcia, de 27 anos, morto após ser sequestrado em abril deste ano. Ele era o único filho homem do contraventor Waldomiro Garcia, o Maninho, também assassinado, em 2004.

Já com prisão temporária decretada há um mês, José Fabiano Bruno Santiago, de 33 anos, é apontado por investigadores como mentor e executor da morte de Myro. "Esse assassino foi identificado principalmente através de câmeras de segurança da academia que o Myro estava, antes de ser rendido no estacionamento. Um outro homem aparece nas imagens. A gente tem que saber quem é o comparsa", disse o delegado Fábio Salvadoretti, da Delegacia de Homicídios.

A possibilidade de um primo de consideração de Myro ter participado do crime foi descartada. "O primo conseguiu sobreviver milagrosamente", concluiu o delegado. O empresário foi rendido ao sair de uma academia, na Barra da Tijuca, por dois homens. No caminho, ele pediu a um primo que levasse até a praia do Pontal uma mala com R$ 100 mil. Após ser entregue, os bandidos levaram os dois até a Estrada do Rio Morto, em Vargem Grande, e decidiram executá-los, para evitar futuro reconhecimento. Apesar disso, não está descartada a relação do crime com grupos de contraventores. "Pedimos ajuda da população para denunciar onde está o José Fabiano", concluiu o delegado.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários