Em dia de Maracanã cheio, Fluminense bate o Liverpool pela Sul-Americana

Torcida comparece em bom número para ver a vitória por 2 a 0

Por O Dia

Rio - Na semana passada, Abel disse que seu time merecia jogar para um grande público e os jogadores fizeram por merecer as mais 37 mil pessoas que foram ao Maracanã e fizeram bela festa. No retorno ao estádio após quase cinco meses, o Fluminense venceu por 2 a 0 com facilidade o Liverpool, do Uruguai, gols de Henrique Dourado e Richarlison, e levará boa vantagem para o jogo da volta da primeira fase da Copa Sul-Americana, no dia 10 de maio, em Montevidéu.

Fluminense não teve dificuldades para bater o Liverpool (URU)Daniel Castelo Branco / Agência O Dia

Empolgados pela torcida, os jogadores mostraram muita vontade e correram bastante em cada bola. Mas, quase todo o esforço e a festa acabaram aos dois minutos, quando Royón apareceu sozinho na pequena área, após cruzamento. Por sorte, o jogador do Liverpool isolou.

Passado o susto, o Fluminense controlou as ações. Contra um adversário bem fechado, os tricolores cometiam muitos erros de passes — também davam espaços para contra-ataques, não aproveitados — e não conseguiam chegar à área, até que Wellington fez boa jogada individual e cruzou. Henrique Dourado tocou com a sola do pé e abriu o placar, aos 23.

Os uruguaios continuaram fechados, e o time de Abel, com dificuldade de penetrar, arriscou chutes de fora da área. Mas o Flu ampliou graças a cruzamento que Henrique tocou e Richarlison completou, de voleio, aos 38. Uma bela resposta do atacante, que havia levado uma cusparada de Royón minutos antes.

Com a expulsão de Freitas por um chute em Henrique, aos 4 da segunda etapa, o domínio tricolor ficou ainda maior. Espaços na defesa uruguaia apareceram, mesmo com a retranca, mas não foram aproveitados. Faltava acertar o último passe.

A torcida chegou a se impacientar com os muitos erros de criação e um chute de Sornoza, de longe, para fora a fez se levantar. Nos minutos finais, com as substituições, o Fluminense ganhou um gás extra e finalizou mais, com Richarlison e Lucas Fernandes parando no goleiro. E Renato Chaves, de cabeça, chegou mais perto do gol.

Pelo domínio, o Fluminense poderia ter saído com vantagem maior. O 2 a 0 foi pouco, mas valeu pela vitória e pelo belo reencontro do time com a torcida no Maracanã.

Muita dificuldade para entrar

A torcida compareceu em bom número ao Maracanã, mas sofreu no reencontro. Longas filas foram formadas nas bilheterias para comprar ingressos e também para quem os adquiriu pela internet e precisou trocá-los para entrar.

Houve até um princípio de confusão na bilheteria 2, para trocas da internet. Enquanto a partida começava, muitos tricolores ainda tentavam entrar no Maracanã e havia espaços vazios na arquibancada.

Para que pudessem fazer o mosaico que ocupou todo o Setor Sul do estádio (com o escudo do Fluminense e os dizeres ‘força, glória e tradição’), torcedores de outros setores foram chamados às pressas para ajudar a levantar os papéis.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 2 x 0 LIVERPOOL-URU

FLUMINENSE - Diego Cavalieri; Lucas, Renato Chaves, Henrique e Léo (Marquinhos Calazans); Orejuela, Wendel e Sornoza; Richarlison, Henrique Dourado (Pedro) e Wellington Silva (Lucas Fernandes). Técnico: Abel Braga.

LIVERPOOL-URU - De Amores; Rodales, Platero, Martín Díaz e Christian Almeida; Gonzalo Freitas, Santiago Viera, Latorre, Aprile (Federico Martínez) e De La Cruz (Gustavo Viera); Royón (Cantera). Técnico: Alejandro Bertoldi.

GOLS - Henrique Dourado, aos 23, e Richarlison, aos 39 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS - Richarlison, Henrique Dourado e Wellington Silva (Fluminense); Christian Almeida e Royón (Liverpool-URU).

CARTÃO VERMELHO - Gonzalo Freitas (Liverpool-URU).

ÁRBITRO - Eber Aquino (Fifa/Paraguai).

RENDA - R$ 1.030.970,00.

PÚBLICO - 34.017 pagantes (37.145 no total).

LOCAL - Maracanã