Praias de Paquetá são exceção dentro da Baía de Guanabara

Moreninha e José Bonifácio foram consideradas próprias em todas as medições deste ano

Por O Dia

Rio - Próxima à Ilha do Governador e suas 12 praias impróprias para banho, Paquetá é uma exceção nas águas da Guanabara. Duas de suas praias, Moreninha e José Bonifácio foram as únicas dentro da Baía consideradas próprias em todas as nove medições feitas pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea) neste ano.

Como publicado ontem pelo DIA, o governo estadual e a prefeitura investiram R$ 38 milhões para recuperar a Praia da Bica, na Ilha do Governador, mas o local foi apontado como impróprio para banhistas em todas as medições quinzenais do Inea em 2015. O oceanógrafo David Zee explica que há uma depressão no fundo da Baía, desde a ligação com o mar até Paquetá, que acaba beneficiando a ilha. “Nesse canal submerso a água limpa do mar é puxada da boca da Baía de Guanabara para Paquetá. É o motivo pelo qual as duas praias permanecem sempre próprias para banho”, completou.

Praia José Bonifácio%2C em Paquetá%2C foi aprovada nas nove medições Estefan Radovicz / Agência O Dia

O oceanógrafo avalia que o projeto da Praia da Bica é um importante passo para o início de despoluição dos arredores da Ilha do Governador, mas ressalta que é necessária a limpeza de todos os rios que desembocam na Baía. “Vejo esse projeto como se fosse um início para a despoluição”, acrescentou Zee.

O Inea informou que a Praia da Bica está em uma zona de baixa renovação de águas e que sofre influência de rios com elevada carga orgânica, como o Irajá e Meriti e os canais do Fundão e do Cunha. O órgão acrescentou que Moreninha e José Bonifácio, além de ter maior circulação hidrodinâmica, estão mais distantes de rios. Segundo a Cedae, está em andamento a ampliação do sistema de esgoto de Paquetá, com investimentos de R$ 19 milhões.

Reportagem de Vinícius Amparo


Últimas de Rio De Janeiro