Empresa de Habitação leva água potável a 60 famílias isoladas em Lagoa de Cima

Dois caminhões-pipa, com 15 mil litros cada, superam o alagamento da estrada de Santa Cruz e garantem o abastecimento à população local

Por O Dia

Agentes do Grupo de Emergência em Alagamentos atende famílias e regiões mais afetadas pelo excesso de chuvas das últimas semanas
Agentes do Grupo de Emergência em Alagamentos atende famílias e regiões mais afetadas pelo excesso de chuvas das últimas semanas -
Campos — Cerca de 60 famílias do distrito de Ibitioca, na área residencial de Lagoa de Cima, estão parcialmente isoladas, pelo alagamento da estrada de Santa Cruz que dá acesso à localidade. A Empresa Municipal de Habitação (Emhab) conseguiu, nesta sexta, chegar à região com dois caminhões-pipa, de 15 mil litros cada, para garantir o abastecimento de água potável a essas pessoas.
“A estrada ainda está com água, mas na altura do alagamento os dois caminhões desviaram, passando por uma propriedade particular”, informou Carlos Nei Junior, presidente da Emhab. "Ficamos na torcida para que as águas baixem e o tráfego volte à normalidade”.
Apesar da forte chuva que caiu sobre Campos na última madrugada, o cenário geral não se modificou. Em Ururaí, a creche local abriga três famílias que tiveram de deixar suas casas pela cheia do rio local. Outras 21 famílias estão desalojadas e com parentes e conhecidos.
Nessa região, de Uraraí ao Alto do Imbé, passando por Lagoa de Cima e Conceição do Imbé, as famílias cadastradas pelo serviço social do Grupo de Emergência em Alagamentos são abastecidas com cestas de alimentos e água potável. A Defesa Civil permanece em estado de alerta.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários