Secretaria de Educação adia chamada pública de professores e posse de novos diretores

Secretarias de creches e escolas encerram atendimento ao público na luta contra a pandemia do coronavírus

Por O Dia

O secretário de Educação de Campos, Brand Arenari (ao centro), se reuniu com subsecretários para definir ações extras de combate ao coronavírus
O secretário de Educação de Campos, Brand Arenari (ao centro), se reuniu com subsecretários para definir ações extras de combate ao coronavírus -
Campos — O secretário de Educação de Campos, Brand Arenari, informou ontem que, além da suspensão das aulas em todas as creches e escolas da rede municipal, a posse de novos diretores e a chamada pública para professores substitutos foram adiadas. Além disso, o atendimento ao público na sede da Secretaria de Educação (Smece) e nas secretarias das unidades escolares foram fechadas, pelo menos, até o dia 31.
“Não podemos ser negligentes. Estamos lidando com um vírus de proporção global. São muitos casos diagnosticados em praticamente todos os países, muitas mortes na Ásia, na Europa, e ainda não temos dimensão do real número de infectados no Brasil”, destacou Arenari, depois de se reunir com seus subsecretários para discutir medidas adicionais de controle da pandemia.
“Temos que seguir as determinações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e o decreto do Governo do Estado para evitarmos aglomerações e contatos físicos”, prosseguiu o secretário.
Tanto a sede da Smece quanto as secretarias das creches e escolas realizarão apenas serviços internos. Durante o recesso, a limpeza das unidades será intensificada. Será definida nova data para a posse dos diretores eleitos. O mesmo ocorre com a chamada pública para contratação temporária de professores substitutos: um novo prazo será estabelecido para efetivação dos últimos 50 convocados.
Os servidores maiores de 60 anos, por fazerem parte do grupo de risco, trabalharão em casa, em regime de home office. Em relação ao calendário letivo, a Smece aguarda a orientação do Conselho Nacional de Educação.
“Temos mais de 53 mil alunos, atendemos milhares de pessoas diariamente. Não podemos expor os servidores e a população dessa forma”, frisou Arenari.

Comentários