Itaperuna prova que reabrir comércio é receita para explosão de casos de coronavírus

Cidade bate recordes e quase iguala em dois dias total de infectados da pior semana da pandemia; prefeito flexibilizou isolamento no início do mês

Por Leonardo Maia

O prefeito de Itaperuna, o médico Marcus Vinicius
O prefeito de Itaperuna, o médico Marcus Vinicius -
Campos — Se alguém ainda questiona a relação entre o relaxamento do isolamento social e o aumento de infectados pelo coronavírus, Itaperuna é mais uma prova contundente. Principal cidade do Noroeste Fluminense, Itaperuna quase igualou, apenas nos últimos dois dias, todos os novos casos de covid-19 registrados na semana anterior, até então a pior semana no município desde o início da pandemia por grande margem. Entre segunda e terça, foram computadas 141 pessoas contaminadas pela doença. Em toda a semana de 14 a 20 deste mês, foram 154. Os números são do site "Painel Covid-19".
Em apenas dois dias, Itaperuna quase igualou o total de infectados pela covid-19 registrado na pior semana da pandemia - Reprodução Painel Covid-19
Apenas na terça, foram 86 novos casos confirmados, recorde diário absoluto. Para se ter um parâmetro, mesmo com uma população quase cinco vezes maior, Campos contou 53 novas pessoas contaminadas no mesmo dia.
A explosão de itaperunenses infectados acontece duas semanas depois que o prefeito Dr. Vinicius flexibilizou, em 5 de junho, os decretos da quarentena e permitiu a reabertura de uma série de atividades comerciais. Naquele momento, a cidade já enfrentava uma crescimento agudo da curva de contágio do coronavírus. Com o relaxamento progressivo, essa tendência se tornou ainda mais vertiginosa.
A curva de contágio por semana demonstra que Itaperuna está num processo acelerado de agravamento da pandemia do coronavírus - Reprodução Painel Covid-19
Em vídeo postado em sua página oficial do Facebook (veja abaixo), Dr. Vinicius, abatido, pede para a população respeitar as restrições impostas para a circulação de pessoas e alerta para a gravidade da doença.
“Nós estamos fazendo a nossa parte, mas toda a população precisa colaborar”, diz o prefeito, em um trecho.
As quatro cidades com mais confirmações de pessoas contaminadas pela covid-19 são Macaé, Campos, Itaperuna e São Fidélis - Reprodução Painel Covid-19
No geral, o Norte e o Noroeste Fluminense somam 6874 notificações oficiais de covid-19, com 2693 mortos. Macaé lidera o ranking indesejado com 1989 pessoas contaminadas, seguida de Campos (1604) e Itaperuna, que agora chega a 685. São Fidélis é o quarto município da região com mais doentes, com 295.
Macaé teve o maior aumento de casos de coronavírus no dia 23 de junho no Norte e Noroeste Fluminense - Reprodução Painel Covid-19

Galeria de Fotos

O prefeito de Itaperuna, o médico Marcus Vinicius Reprodução Facebook
Macaé teve o maior aumento de casos de coronavírus no dia 23 de junho no Norte e Noroeste Fluminense Reprodução Painel Covid-19
Em apenas dois dias, Itaperuna quase igualou o total de infectados pela covid-19 registrado na pior semana da pandemia Reprodução Painel Covid-19
A curva de contágio por semana demonstra que Itaperuna está num processo acelerado de agravamento da pandemia do coronavírus Reprodução Painel Covid-19
As quatro cidades com mais confirmações de pessoas contaminadas pela covid-19 são Macaé, Campos, Itaperuna e São Fidélis Reprodução Painel Covid-19

Comentários