Padre Omar: em defesa da vida

Unimo-nos ainda em solidariedades às mulheres angustiadas pela exclusão social em suas variadas formas que não tem condições de sustentar seus filhos

Por O Dia

Rio - Hoje, não podemos deixar de refletir e rezar pela vida. Nós, católicos, temos o compromisso com a vida desde a concepção até a morte natural. Acompanhando os acontecimentos, amanhã no Supremo Tribunal Federal (STF) terá continuidade a audiência pública para tratar da Ação de Descumprimento de Preceito Fundamental 442/2017 (ADPF 442). Foram convocadas pessoas e entidades para se manifestarem quanto à descriminalização do aborto. Não podemos nos calar!

Peço aos católicos e a todas as pessoas que desejam um país democrático, pacífico e protetor da vida a se posicionarem contrários ao que está sendo proposto através desta medida judicial. Por ela, agride-se a vida, permitindo o aborto até doze semanas de gestação.

Sabemos que que há vida desde a fecundação, de modo que qualquer método artificial para causar o aborto é homicídio. As consequências do aborto nas mulheres são terríveis. Elas verdadeiramente se veem como uma mãe matando um filho. O aborto gera traumas emocionais, problemas psicológicos e até físicos.

Vamos rezar pelas mulheres que já cometeram aborto e agradecer a Deus pelas mulheres que, abrindo-se à grandeza da maternidade, geram novas vidas. Unimo-nos ainda em solidariedades às mulheres angustiadas pela exclusão social em suas variadas formas que não tem condições de sustentar seus filhos. No entanto, nos questionemos se a solução para elas se encontra na interrupção da gravidez ou no empenho de todos por uma nação em que os direitos fundamentais sejam efetivamente reconhecidos e cumpridos.

Nosso país necessita de saúde acessível a todos, de apoio pré-natal à maternidade e à infância, de valorização da família. Confiamos ao Deus da vida este momento de nosso país, tão repleto de desafios. Pedimos forças para proclamar e trabalhar para que a morte nunca seja a solução.

Padre Omar: é o Reitor do Santuário do Cristo Redentor do Corcovado. Faça perguntas ao Padre Omar pelo e-mail padreomar@padreomar.com. Acesse também www.padreomar.com e www. facebook.com/padreomarraposo

Comentários