Reacender a esperança

Temos que alimentar a nossa fé com muita oração, escutando e colocando em prática a a Palavra de Deus

Por Padre Omar

Cada vez mais percebemos o quanto é importante manter acesa a chama da nossa fé. E o início da fé é reconhecer-se necessitado de salvação. Não somos autossuficientes: precisamos do Senhor. Por isso, temos que alimentar a nossa fé com muita oração, escutando e colocando em prática a Palavra de Deus.
Devemos deixar Jesus fazer parte da nossa vida, em todas as circunstâncias. Vamos entregar os nossos medos, para que Ele os vença. Porque esta é a força de Deus: fazer resultar em bem tudo o que nos acontece, mesmo o que parece ruim. Em meio às dificuldades do contexto atual, Deus nos convida a despertar e ativar a solidariedade e a esperança, capazes de dar solidez, apoio e significado a estas horas em que tudo parece dar errado.
Temos uma esperança: na sua cruz, fomos curados e abraçados, para que nada e ninguém nos separe do seu amor redentor. No meio deste distanciamento social, que nos faz padecer a limitação de afetos e encontros e experimentar a falta de tantas pessoas, ouçamos mais uma vez o anúncio que nos salva: Deus está ao nosso lado. Ele nos desafia a encontrar a vida que nos espera, a reconhecer e incentivar a graça que mora em nós. 
Aceitar a nossa cruz significa encontrar a coragem de abraçar todas as contrariedades da hora atual, abandonando a nossa ânsia de onipotência e possessão, para dar espaço à criatividade que só o Espírito é capaz de suscitar. Significa encontrar a coragem de abrir espaços onde todos possam se sentir chamados e permitir novas formas de hospitalidade, de fraternidade e de solidariedade. Vamos nos aproximar de Deus para abraçar a esperança. Esta é a força da fé, que nos liberta de todo o medo e nos faz seguir em frente.

Comentários