Paulo Klein, advogadoDivulgação

Recentemente sofri um ataque em minha rede social. A página do meu negócio foi clonada e o golpista fez vendas em meu nome. Como posso me proteger? Consigo recuperar o prejuízo? (Arthur Martins, Rio das Ostras)

Segundo o advogado criminalista Paulo Klein, o primeiro passo é denunciar a página na rede social que foi clonada. Avise também aos seus amigos, contatos profissionais e registre imediatamente o fato na Delegacia de Combate aos Crimes de Informática.
Feito isso, e comprovada a vulnerabilidade do sistema de proteção da rede social, é possível buscar a reparação dos eventuais danos materiais e morais na Justiça. “A responsabilidade destas redes sociais é objetiva, ou seja, basta a comprovação de que houve uma falha na proteção de seus dados. A obrigação de mantê-los em segurança é da empresa que faz a gestão da rede social”, pontua o especialista.
A cada sete segundos, há uma tentativa de fraude no país, segundo dados da Serasa Experian. No ano passado, foram mais de quatro milhões de casos e uma das modalidades que mais cresce é a invasão de redes sociais, salienta o advogado Átila Nunes, do serviço www.reclamaradianta.com.br. O atendimento é gratuito pelo e-mail [email protected] ou pelo WhatsApp (21) 993289328.
Casos resolvidos pela equipe do Reclamar Adianta (WhatsApp - 99328-9328, somente para mensagens): Catarina Pereira (Rioprevidência), Telma Silva ( Boticário), Rosa Maria Almeida (Mr. Cat).