Apesar de campanha para reeleição, Crivella segue devendo pagamento a servidores

Por PALOMA SAVEDRA

Prefeito Marcelo Crivella
Prefeito Marcelo Crivella -

Rio - O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, segue devendo pagamento aos servidores, apesar do clima de reeleição — que existe mesmo em meio à crise política de seu governo com a Câmara. A prefeitura ainda não quitou, nem deu uma previsão de quando irá pagar as gratificações referentes ao acordo de resultados de 2016, conhecido como décimo quarto salário ou metas.

Nos bastidores, há informação de que os valores serão depositados neste primeiro semestre, mas, até o momento, não há uma sinalização sequer de data.

O programa de metas foi criado em 2009 na gestão de Eduardo Paes. As gratificações eram pagas sempre em julho do ano seguinte relativo ao acordo de resultados. O pagamento então referente ao ano de 2016 deveria ter sido acertado pelo governo de Crivella em 2017.

Dificuldade de caixa

Em junho daquele ano, o prefeito Marcelo Crivella publicou um decreto postergando para o segundo semestre (de 2017) o prazo para zerar esse débito com as categorias. No entanto, o pagamento não foi feito naquele período e, até hoje, não ocorreu.

A justificativa para o adiamento foi a dificuldade de caixa do município naquele primeiro ano da gestão de Marcelo Crivella.

Expectativa após reajuste

Existe a expectativa de servidores municipais de que o governo vai pagar o décimo quarto salário na semana que vem, ou seja, no início de abril. Essa especulação faz sentido, já que, com a intenção de se reeleger, Crivella tem se esforçado em agradar ao funcionalismo: garantiu o reajuste salarial de mais de 8% na folha de fevereiro, paga em março, a todos os ativos, aposentados e pensionistas.

Aumento também para celetistas

Crivella também prometeu reajuste salarial, entre 6,96% e 13,95%, a 24 mil funcionários de empresas públicas da cidade. O aumento abrangerá a Comlurb, IplanRio, Rioluz, Riotur, CET-Rio, entre outras. "Graças a Deus, este ano conseguimos reajustar salários. São Paulo, Belo Horizonte, ninguém conseguiu. Estamos fazendo decreto para que as empresas também tenham", disse, em 12 de março.

Antecipação de salário?

Já que a ideia é angariar maior apoio de olho em 2020, o funcionalismo também acredita que, a partir de agora, as antecipações de salário devem ocorrer com maior frequência. O depósito dos vencimentos de março está previsto, no calendário oficial, para 5 de abril. E a espera dos servidores ativos, inativos e pensionistas é para que o crédito caia na conta antes.

Comentários