Efeito coronavírus: deputado defende adiamento de eleições municipais

Presidente da Comissão de Tributação da Alerj sugere que recursos do fundo eleitoral possam ser utilizados para combate ao novo vírus e alerta para riscos de contaminação na pré-campanha

Por PALOMA SAVEDRA

Luiz Paulo
Luiz Paulo -
Presidente da Comissão de Tributação, Controle da Arrecadação Estadual e de Fiscalização dos Tributos Estaduais da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), o deputado Luiz Paulo (PSDB) defende o adiamento de eleições municipais diante da pandemia do coronavírus. Além da questão econômica, o parlamentar aponta os riscos de contaminação desde a pré-campanha.
De acordo com levantamento feito pelo parlamentar, só no Estado do Rio, "a perda total estimada de receita está na ordem de R$ 8,5 bilhões, podendo atingir até R$ 12 bilhões". "Quando se coteja com a despesas o déficit oscila entre R$ 18,5 bilhões a R$ 22 bilhões", disse ele, em entrevista concedida à coluna nesta sexta-feira.
"Sem um esforço coletivo envolvendo União, estado, municípios, Poderes Executivo, Legislativo, Judiciário, Ministério Público, TCE, Defensoria e a sociedade civil viveremos anos muito duros, com o ápice nos dois últimos trimestres do presente ano. Tal esforço deveria conduzir para adiar as eleições municipais de 2020 como medida de economia e de se alocar recursos do Fundo Eleitoral e do TRE para a a Saúde", declarou Luiz Paulo. 
A ideia do deputado é que os recursos do fundos eleitoral possam ser utilizados nos trabalhos de combate ao novo vírus.
Neste domingo, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, também sugeriu a postergação das eleições municipais e defendeu que os prefeitos realizem um 'mandato tampão' como uma das medidas de enfrentamento à Covid-19.
 
 
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O DiaFaça uma contribuição

Comentários