Coronavírus: Estado pede garantia de empregos de terceirizados em revisão de contratos

Governo tem colocado a condição de manutenção de empregos para que contratos não sejam cortados

Por PALOMA SAVEDRA

Palácio Guanabara orientou as pastas a renegociarem contratos
Palácio Guanabara orientou as pastas a renegociarem contratos -
Entre as 29 medidas previstas pelo governo estadual para amenizar o impacto da covid-19 no caixa do Rio, está a revisão de contratos, como com as empresas terceirizadas. Segundo o secretário de Fazenda, Luiz Claudio Carvalho, para a manutenção dos contratos, o estado tem colocado uma condição às empresas: a manutenção de empregos.
"Contratos não essenciais estão sendo renegociados. Temos a preocupação em evitar desemprego. E o que temos feito para isso é reduzir o tamanho do contrato de forma que o pagamento feito pelo estado seja direcionado à manutenção dos empregos. Ou seja, o contratos não serão cancelados desde que não haja desemprego", declarou Carvalho, citando que a medida alcança, por exemplo, empresas que prestam serviços de limpeza.
Com isso, ele ressalta que o Rio busca evitar ser um "amplificador" da crise econômica que se alastra no país em decorrência das medidas de enfrentamento à covid-19.
"Estamos renegociando, diminuindo o escopo dos contratos de forma que o pagamento seja exclusivo da mão de obra do terceirizado, sempre reforçando: o estado não pode ser um amplificador da crise no país", afirmou.
O trabalho de renegociação é feito por cada secretaria.

Comentários