Secretário Cristiano Heckert: "Com isso, buscamos a padronização dos requisitos e valores dos cargos" - Hoana Gonçalves / Ministério da Economia
Secretário Cristiano Heckert: "Com isso, buscamos a padronização dos requisitos e valores dos cargos"Hoana Gonçalves / Ministério da Economia
Por PALOMA SAVEDRA

O governo federal economizou, entre abril e junho, R$ 466,4 milhões em custeio administrativo com a implementação do teletrabalho de servidores da União, tendo como destaque a redução de gastos em deslocamentos e viagens a serviço. Desde então, o secretário de Gestão da Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Cristiano Heckert, prometeu mais medidas para diminuir despesas sem comprometer o funcionamento da máquina pública.

E uma dessas iniciativas sairá do papel: o Ministério da Economia realizará uma licitação para contratar serviços de apoio administrativo, recepção e secretariado para 51 órgãos e entidades da administração pública federal localizados no Distrito Federal.

Até então, as contratações eram feitas por cada órgão. Agora, haverá uma centralização. A medida deve gerar uma economia de R$ 106 milhões. A pasta estima que 10.565 profissionais sejam alocados nesses órgãos.

Entidades no Rio seguirão os mesmos passos

Essa centralização começa pela capital, mas a expectativa é que os órgãos federais no Estado do Rio de Janeiro e também em outras regiões sigam os mesmos passos.
Publicidade
“Esta será a primeira vez que o governo federal realizará uma licitação centralizada para esse tipo de mão de obra. Antes, existiam 36 cargos diferentes para a execução desses serviços terceirizados, agora serão somente sete”, explicou o secretário Cristiano Heckert.
Os profissionais foram separados em 26 lotes e o valor total estimado da contratação é de R$ 1,5 bilhão, antecipou a pasta à coluna.
Publicidade
"Buscamos, ao centralizar esse processo, a padronização das descrições, requisitos e valores dos cargos, assim como dos parâmetros de gestão e fiscalização contratual, e, ainda, a qualificação dos empregados alocados", pontuou Heckert.
Audiência pública virtual
Publicidade
Para ampliar a transparência sobre o processo, o ministério realizará, em 11 de setembro, às 10h, uma audiência pública virtual número 4 (https://www.gov.br/economia/pt-br/acesso-a-informacao/licitacoes-e-contratos/audiencias-publicas/2020/audiencia-publica-virtual-no-4-2020-central-de-compras-uasg-201057).

A audiência será transmitida pelo canal do YouTube do Ministério da Economia. Os interessados poderão enviar questionamentos e/ou sugestões para o e-mail [email protected], até o dia 8 de setembro de 2020.
Você pode gostar
Comentários