Jorge Felippe deixa presidência da Câmara Municipal do Rio. - Divulgação
Jorge Felippe deixa presidência da Câmara Municipal do Rio.Divulgação
Por PALOMA SAVEDRA
Há 12 anos consecutivos na presidência da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, o vereador Jorge Felippe (DEM) não disputará o posto no próximo mandado, em 2021. Felippe confirmou a informação em primeira mão à coluna, alegando ter cumprido o seu papel e, também, estar cansado.

O parlamentar defende a indicação de Carlo Caiado, do seu partido (que também é o mesmo do prefeito), para o cargo.

"O princípio da governabilidade leva o partido do governo a fazer a indicação para a presidência. E é natural que a maior bancada indique. Defendo a candidatura do Caiado, chamei ele aqui hoje, e sugeri que ele disputasse. Acho que está na hora (de deixar de disputar a presidência), estou cansado", declarou.

Três partidos elegeram sete vereadores na Casa: o DEM (legenda de Eduardo Paes e que teve maior número de votos), Psol e Republicanos.

"Presidência de Poder é uma missão muito espinhosa. Quero apenas cumprir meu mandato", acrescentou o presidente do Legislativo carioca, citando seu colega de bancada e ex-prefeito, Cesar Maia: "Quero ficar como ele".

Indagado se já articula a presidência de alguma comissão, Felippe disse que não é essa a sua intenção. "Se eu estou renunciando a este processo de disputa de presidência, não vale a pena também ocupar mais responsabilidades aqui dentro, como ser presidente de comissão. Isso é pra quem está cheio de gás", afirmou.

Questionado se o tema foi discutido já com o prefeito eleito, Eduardo Paes, Felippe disse: "Aí é uma decisão de bancada. Não passa pelo prefeito".

O parlamentar disse que a candidatura de Caiado é “natural” devido à experiência do vereador na Câmara.

"O Caiado hoje é o primeiro secretário, é uma candidatura natural. Tem experiência de como funciona a mesa diretora, tem talento e competência. Acho que preenche todos os requisitos. Eu chamei ele hoje aqui, e comuniquei que defendo a candidatura dele", observou o presidente, citando ainda os outros vereadores da legenda: "São todos muito competentes".

Jorge Felippe é vereador desde 1979: terá o oitavo mandato. E é o presidente do Legislativo carioca com maior longevidade.

"São seis eleições consecutivas para a presidência da Câmara", contou.