Disputa entre Crivella e Paes foi marcada por ataques com fake news - Daniel Castelo Branco
Disputa entre Crivella e Paes foi marcada por ataques com fake newsDaniel Castelo Branco
Por PALOMA SAVEDRA
Derrotado nas urnas no segundo turno, o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) quebrou o protocolo e, até hoje, não parabenizou Eduardo Paes (DEM), eleito para ser seu sucessor. Paes confirmou à coluna que Crivella não o procurou. Em seguida, disse: “Deixa para lá”.  
Após o resultado da eleição, no domingo, o republicano já havia dado uma prévia sobre esse posicionamento, quando não respondeu sobre o assunto.
Publicidade
A disputa eleitoral entre o atual chefe do Executivo carioca e Eduardo Paes foi marcada por muita rivalidade, troca de farpas e fake news por parte da campanha do atual prefeito.
Crivella disse algumas vezes que o Psol estava apoiando Paes e negociando a Secretaria de Educação. E que, juntos, levariam “kit gay” para as escolas. Em uma live, chegou a falar em risco de “pedofilia”. Tanto o candidato eleito quanto o Psol prometeram processar o prefeito por isso.
Publicidade