Coletiva de imprensa sobre a programação da Bienal do Livro do RioFernando Souza / Divulgação

Rio - Os preparativos para a 20ª edição da Bienal do Livro Rio já estão a todo vapor. Este ano, o evento terá  uma programação especialmente desenhada por um coletivo curador. A partir de diferentes perspectivas, o time de especialistas convidará o público ao debate em torno do mote: "que histórias queremos contar a partir de agora?". A XX Bienal do Livro Rio acontece de 3 a 12 de dezembro, no Riocentro, Barra da Tijuca, Zona Oeste da cidade. A venda de ingressos já está aberta e será feita exclusivamente através do site do evento
Em formato híbrido, com capacidade de público reduzida para evitar aglomeração, o encontro traz importantes temas do cenário cultural contemporâneo, como papos sobre juventude e fé, poesia, desenvolvimento sustentável, política e democracia, feminismo, jornalismo investigativo, adaptações audiovisuais, cultura geek e pop, LGBTQIAP+, saúde mental, ancestralidade e tendências do mercado literário, além da conexão de música, streaming e cinema com a literatura.
Entre os autores internacionais estão o português Valter Hugo Mãe, os norte-americanos Matt Ruff, Julia Quinn, Beverly Jenkins e Josh Malerman, a argentina Mariana Enriquez e o japonês Junji Ito, um dos mais conceituados em mangá.
"Depois de um período tão desafiador para todo mundo, a nossa comemoração de 20 edições precisaria ser inesquecível, ratificando nosso propósito de transformar o país através da leitura e com toda a responsabilidade que o momento exige. Estamos entregando um festival ainda mais plural, aproveitando o reencontro para enriquecer nossos olhares, trocas e reflexões com muita cultura e estímulo à imaginação", afirma Tatiana Zaccaro, diretora da GL events, responsável pela Bienal. Este ano, cerca de 80 editoras já estão confirmadas, além de livrarias, distribuidores e loja de e-commerce.
Marcos da Veiga Pereira, presidente do Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL), ressalta a importância social e cultural da Bienal, no contexto da retomada de eventos presenciais no país. “Nos últimos meses, os estudos de mercado têm confirmado a reconexão das pessoas com os livros, o que só reforça a missão e a razão de ser do evento: o incentivo à leitura no Brasil. A Bienal é a grande festa do livro e é muito marcante que esse seja um dos primeiros eventos culturais de grande porte neste momento de transição para dias melhores”, afirma. “Estamos muito felizes em poder continuar ampliando a representatividade do evento junto ao público, à comunidade e à indústria editorial, levando adiante a leitura como instrumento fundamental para o fomento da educação, da cidadania e da pluralidade de vozes no país”, pontua.
Estação Plural
Uma das novidades para este ano é a Estação Plural, espaço que reúne autores, artistas e formadores de opinião para debater assuntos como literatura, poesia, narrativa, atualidades, cultura pop, diversidade, ficção e não-ficção.
Autores e personalidades de destaque como Thalita Rebouças, Conceição Evaristo, Itamar Vieira, Aílton Krenak, Caco Barcellos, Nei Lopes, Otávio Junio, Raphael Montes, Tati Bernardi, Gabriela Prioli, Pastor Henrique Vieira, Teresa Cristina, Lua de Oliveira, Luiz Antonio Simas, Lulu Santos e Antônio Fagundes, Aza Njeri e Eliane Brum, entre muitos outros, vão passar pela Estação Plural. 
Todos os painéis serão transmitidos ao vivo pela plataforma Bienal 360°, que é o hub de conteúdo diário do festival.
Espaço Metamorfoses
A Bienal também terá uma área de atividades infantis. No Espaço Metamorfoses, as crianças poderão viver experiências sensoriais em ambientes desenhados especialmente para elas, seguindo os protocolos de segurança. A área infantil trará uma exposição imersiva com cenários interativos e lúdicos, que proporcionarão a cada visitante a possibilidade de viver uma viagem literária em diversas linguagens.
Outra novidade é o recorde de visitação de alunos da rede municipal carioca ao evento. No total, serão 40 mil estudantes convidados a partir da parceria com a Secretaria Municipal de Educação do Rio (SME), que vai disponibilizar mais de R$ 12 milhões para a compra de livros com o Cartão Bienal. Cerca de 47 mil professores de escolas públicas municipais também serão beneficiados com um voucher para comprar seus livros preferidos.
Parceria inédita com a prefeitura

Segundo o secretário municipal de Educação, Renan Ferreirinha, a Bienal é um dos principais eventos da cidade e o mais importante para a pasta.

“A Bienal tem a cara do Rio de Janeiro. A parceria com a prefeitura através da Secretaria Municipal de Educação é de grande importância para a nossa rede de ensino. A Bienal representa cultura, leitura e diversidade. Elementos que fazem do Rio de Janeiro esse lugar tão único. Estaremos celebrando a Bienal como sempre deveria ter sido.”

As inscrições para a Visitação Escolar já estão abertas. A iniciativa é destinada aos estudantes das redes pública e particular e seus acompanhantes das unidades de ensino. Os grupos terão seis dias especialmente reservados e com benefícios diferenciados para uma visita mais confortável. Os ingressos dos alunos também devem ser adquiridos antecipadamente pelo site, no valor de R$ 20 (meia entrada). Para cadastrar a escola, é preciso informar o endereço completo da unidade com CEP e o CNPJ ou Designação.

Para o acesso à Bienal, será necessária a apresentação do comprovante de vacinação para os maiores de 12 anos e o uso de máscaras também será obrigatório.