Aluna se forma e abre empresa

d

Por

Geisa Garibaldi é uma das mulheres que passaram pelo projeto Mão na Massa. Além de ingressar no mercado de trabalho como pedreira, ela também passou a dar oportunidade a outras mulheres ao criar a empresa Concreto Rosa, há três anos. "Sempre tive uma veia empreendedora. E, após conseguir o diploma no curso, decidi criar a empresa para dar chance a outras mulheres, pois o mercado da construção civil, para nós, ainda é hostil", relata Geisa.

Hoje, são sete mulheres na Concreto Rosa. Elas realizam serviço de alvenaria, elétrica, hidráulica, limpeza após obra, pintura, acabamento, instalação de ar-condicionado, manutenção, aplicação de papel de parede, frete e acabamento. Na equipe, há também uma transexual. "Temos ainda outras colaboradoras que trabalham de forma indireta", diz Geisa.

A equipe atende em todo o Estado do Rio. No site www.concretorosa.com.br, é possível solicitar orçamento.

 

Comentários

Últimas de Empregos e Negócios