Atendente de farmácia

Com demanda aquecida, carreira atrai profissionais. Para quem pensa em se especializar na área, o salário chega a R$ 2 mil

Por Marina Cardoso

Atendente de farmácia
Atendente de farmácia -

Não é preciso andar muito pelo Rio para encontrar uma farmácia. Há regiões em que é possível encontrar uma cada a esquina. Mesmo com a crise, o número de farmácias cresce, em média, 3% ao ano no país. No Brasil, há cerca de 78,3 mil lojas - uma farmácia para cada 2,8 mil brasileiros. Já no Rio, são mais de 6 mil, segundo dados da Close-Up, empresa de consultoria e pesquisa do mercado farmacêutico. Nos últimos cinco anos, o número de farmácias no estado do Rio cresceu 40%. E, com a abertura no número de estabelecimentos, surgem as oportunidades de trabalho para atendentes de farmácia. Para quem pensa em investir na carreira, o salário pode passar de R$ 2 mil.

"A carreira é bem promissora. A gente percebe por pesquisas de mercado um aumento considerável do número de farmácias espalhadas pelo estado. Com isso, se abre uma oportunidade para quem deseja se especializar em uma área", explica Patrícia Gomes, supervisora pedagógica do Centro Brasileiro de Cursos (Cebrac), que disponibiliza cursos na área.

Para Manoel Silva, especialista de produtos de saúde do Senac RJ, que dispõe de curso técnico em farmácia, a procura também tem crescido por conta do envelhecimento da população. "Notamos nos últimos anos crescimento na procura pelo curso. Em 2018, a empregabilidade dos alunos do Senac-RJ que concluíram os cursos na área atingiu 68%. E isso ocorre em grande parte pelo crescimento de idosos, que consomem mais medicamento", afirma.

Ainda segundo ele, é um trabalho amplo e que pode atuar em diversos locais. "Além das farmácias, o profissional pode atuar no segmento hospitalar, em laboratórios e hospitais", explica.

O estudante Edson do Amaral, de 23 anos, viu no cargo de atendente de farmácia uma possibilidade de se profissionalizar no mercado de trabalho. "Busquei o curso para ter uma formalização, tomar uma direção e uma área específica. Eu já trabalhava com comércio, com atendimento ao público em uma ótica. Então juntei o gosto por essa área da saúde e atendimento", afirma Amaral.

Já Paula Santos, de 22 anos, começou a trabalhar em uma farmácia há apenas dois meses. "Comecei a graduação de farmácia, mas não terminei. Encontrei o curso e fiquei feliz, pois é uma área que adoro. É uma área com oportunidade", afirma.

Galeria de Fotos

Atendente de farmácia Reprodução da internet
No Cebrac, o profissional pode fazer curso no período entre cinco e dez meses. Vai depender da disponibilidade de tempo. Ao lado, o estudante Edson em uma das aulas do curso Divulgação

Comentários