Bolsonaro rebate Mourão: quem critica 13º ofende quem trabalha e 'confessa desconhecer a Constituição'

Através de rede social, presidenciável contradisse declaração dada por seu vice

Por O Dia

Jair Bolsonaro deve receber alta até o fim do mês
Jair Bolsonaro deve receber alta até o fim do mês -

Rio - Jair Bolsonaro, candidato à Presidência da República pelo PSL, contradisse seu vice, o general da reserva Hamilton Mourão, através de suas redes sociais. Mourão havia criticado o 13º salário e o adicional de férias de trabalhadores em palestra para lojistas. No Twitter e Facebook, Bolsonaro escreveu: "O 13° salário do trabalhador está previsto no art. 7° da Constituição em capítulo das cláusulas pétreas (não passível de ser suprimido sequer por proposta de emenda à Constituição). Criticá-lo, além de uma ofensa à quem trabalha, confessa desconhecer a Constituição".

Não é a primeira vez que o ex-capitão da reserva vem a público para rebater a declaração de alguém importante na sua campanha. 

Na última semana, Paulo Guedes, provável Ministro da Fazenda de um eventual governo de Bolsonaro, propôs um projeto de CPMF que aumentaria os impostos sobre os mais pobres. Na ocasião, o presidenciável também usou suas redes sociais para contradizer a declaração: "Nossa equipe econômica sempre descartou qualquer aumento de impostos. Quem espalha isso é mentiroso e irresponsável", escreveu.