Dono do LA Clippers avisa à NBA que não pagará multa de US$ 2,5 milhões

Federação de basquete dos EUA pressiona para que Donald Sterling venda a sua franquia

Por victor.abreu

Estados Unidos- O magnata Donald Sterling, proprietário do Los Angeles Clippers e que foi banido de forma vitalícia de qualquer atividade da NBA, comunicou ao escritório do comissário da liga que não vai pagar a multa de US$ 2,5 milhões (R$ 5,5 milhões) que lhe foi imposta por seus comentários racistas.

Donald Sterling recebeu punição por racismoReuters

De acordo várias fontes jornalísticas, os advogados de Sterling já relataram ao comissário da NBA, Adam Silver, a intenção de levar o caso de seu cliente aos tribunais. A postura de Sterling confirma o que vários analistas já tinham antecipado, que o dono dos Clippers está pronto para lutar pela defesa de seus interesses e pela propriedade da equipe.

Sterling, que foi punido por ter feito comentários racistas em uma conversa particular com sua ex-namorada, a modelo V. Stiviano, gravada de forma ilegal e depois divulgada através da imprensa pela internet, teria que pagar essa multa, imposta por Silver no mês passado, ainda esta semana.

Sempre de acordo com as mesmas fontes jornalísticas, o advogado de Sterling, Max Blecher, enviou uma carta para o comissário da liga antecipando que acionará a Justiça contra a NBA se não for estabelecido um verdadeiro processo no caso de seu cliente.

Silver anunciou no mesmo dia em que impôs as sanções a Sterling que buscaria o apoio dos donos das outras franquias da liga para obrigar o empresário a vender a equipe. Segundo uma informação oferecida pelo site "SI.com", a carta do advogado de Sterling, que foi enviada na quarta-feira, assinala que "não há punição garantida", em referência às sanções impostas de forma automática ao seu cliente.

Além disso, Blecher também garantiu na carta que Sterling não desrespeitou a constituição da NBA, enquanto seus "direitos foram violados durante o processo" de investigação da liga para determinar a veracidade dos comentários racistas.

"Sou um bom membro da NBA que cometeu um erro", declarou Sterling, de 80 anos, à rede de televisão "CNN" no início da semana. "Tenho direito a cometer um erro, após 35 anos? Quero dizer, eu gosto da liga, amo meus sócios. Tenho direito a um único erro? É um tremendo erro, e nunca mais vou cometê-lo de novo".

A permanência de Sterling como proprietário dos Clippers está nas mãos dos outros 29 donos de franquias da NBA, que devem votar sobre o assunto. Uma maioria de 75% é necessária para que o comissário possa obrigar Sterling a vender a equipe, algo que também pode ser levado aos tribunais. Por sua vez, a liga já nomeou Dick Parsons como diretor-geral da franquia para que se encarregue da administração dos Clippers.?

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia