Com atuação inspirada de Pau Gasol, Espanha vence o Brasil no Mundial

Em jogo marcado por pressão dos espanhóis sobre os árbitros, Seleção sucumbiu diante da ótima atuação dos donos da casa

Por edsel.britto

Espanha - O Brasil bem que tentou mas não conseguiu parar o inspirado Pau Gasol. Liderados pelo ala-pivô, A Espanha venceu por 82 a 63 a equipe brasileira nesta segunda-feira, pela Copa do Mundo de basquete, em Granada. O jogador do Chicago Bulls anotou 26 pontos além de apanhar nove rebotes. O cestinha brasileiro foi o ala-armador Leandrinho com 11 pontos.

A seleção brasileira teve dificuldades em conter o ímpeto espanhol, que começou o jogo com força máxima, abusando das rotações ofensivas e das bolas no garrafão com Gasol. Outros dois fatores decisivos para a vitória dos donos da casa foram os rebotes, já que os espanhóis terminaram o jogo com vantagem de nove em relação ao Brasil, e principalmente as bolas de três que foram certeiras e a equipe espanhola aproveitou 11 arremessos.

Pau Gasol foi o destaque da vitória da Espanha sobre o Brasil por 82 a 63 na Copa do Mundo de basqueteDivulgação

"Tínhamos que ter começado jogando forte como eles começaram e por isso aconteceu aquele desastre no primeiro quarto. Nós temos um time bom, por isso o resultado poderia ter sido melhor. Vamos analisar tudo que aconteceu nesta partida para não deixar que isso se repita", afirmou Anderson Varejão.

Com a derrota, o Brasil despencou para a quarta posição do grupo e no momento enfretaria a Grécia na próxima fase da competição. O time de Rúben Magnano volta às quadras nesta quarta-feira contra a Sérvia, às 13h (horário de Brasília), no jogo que pode definir a posição da equipe. Já a Espanha é líder do Grupo A com três vitórias em três jogos e encara também na quarta-feira a França, às 17h (horário de Brasília).

O JOGO

O Brasil começou desperdiçando ataques, lances livres e abusando das faltas. Embalada pela torcida que lotou a arena de Granda, a Espanha começou com a mão quente. Pau Gasol, Rudy Fernandez e Juan Navarro ajudaram a rapidamente os donos da casa abrirem 17 a 6, com cinco minutos faltando para o fim do primeiro quarto.

O time brasileiro tentou achar ritmo na partida com Marcelinho Huertas que emplacou seis pontos seguidos e diminuiu a diferença. Mas Pau Gasol estava inspirado na primeira parte do jogo. O ala-pivô do Chicago Bulls anotou 12 pontos no período e garantiu uma diferença de 16 pontos para o time espanhol que fechou o quarto com 30 a 14.

Nenê%2C Splitter e Varejão tiveram dificuldades em conter o garrafão espanholDivulgação

Com cinco pontos seguidos, Leandrinho acordou a equipe brasileira no jogo. Com a defesa funcionando e anulando o ataque espanhol, o Brasil diminuiu a diferença para nove pontos com uma cesta de dois pontos de Anderson Varejão. A equipe de Magnano voltou no segundo quarto com outra pegada e equilibrou as ações. O técnico Juan Orenga foi um show a parte no segundo período. O espanhol abusou das reclamações com a arbitragem, até de forma acintosa mas não foi punido pelos árbitros.

Os donos da casa abusaram dos protestos e desestabilizaram a equipe brasileira que se perdeu no jogo e viu a Espanha abrir nova vantagem. O clima entre os jogadores também piorou e Tiago Splitter começou a se desentender com os espanhóis. O Brasil terminou a primeira parte do jogo 13 pontos atrás da Espanha: 45 a 32.

O terceiro quarto foi desastroso para o Brasil. Diante de um Pau Gasol muito inspirado, os brasileiros viram o ala-pivô espanhol simplesmente dar um show na arena de Granada. O jogador do Chicago Bulls acertou três arremessos de fora do garrafão, chegou aos 24 pontos na partida e fez a vantagem da Espanha no jogo pular para 19 pontos: 66 a 47.

Brasil teve atuação apagada diante dos donos da casa e não conseguiu reagir no jogoDivulgação

No último e decisivo quarto, a equipe do Brasil não conseguiu ter forças para reagir e viu os donos da casa apenas administrarem a vantagem construída no terceiro período. A equipe brasileira ainda conseguiu igualar as ações na última parte do jogo mas já era tarde demais para conseguir uma virada e a Espanha garantiu a vitória tranquilamente por 82 a 63.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia