Governo do MT interdita Arena Pantanal sete meses após jogos da Copa

Um dos elefantes brancos do Mundial já está em reforma por conta de infiltrações e goteiras encontradas após chuvas

Por edsel.britto

São Paulo - O governo de Mato Grosso informou nesta quinta-feira que a Arena Pantanal, um dos 12 usados na Copa do Mundo de 2014, vai passar por "intervenções emergenciais para sanar problemas construtivos diversos" causados pelas chuvas que atingiram Cuiabá neste verão.

O estádio, que teve um operário morto antes do Mundial, e enfrentou um incêndio poucos dias antes do torneio, se tornou um fardo para o governo estadual. Acumula prejuízos e precisa do incentivo de empresários locais para atrair grandes clubes. Santos, São Paulo e Corinthians já mandaram jogos na cidade.

Segundo o governo mato-grossense, a medida serve para viabilizar a utilização do estádio para a rodada dupla que abrirá o campeonato estadual em 1º de fevereiro. "A Federação Matogrossense de Futebol está cooperando com o governo no sentido de viabilizar estas obras emergenciais e concorda que a Arena só deve ser aberta se não oferecer riscos aos usuários", disse a entidade em nota.

Sete meses após a Copa do Mundo, Arena Pantanal foi interdita para reparosDivulgação

Uma visita técnica resultou em laudo da Controladoria do Estado que ratificou a necessidade de reparos imediatos na construção. A Construtora Mendes Júnior trata com o governo estadual a retomada das obras no estádio assim que o Campeonato Matogrossense terminar no início de maio.

A Arena Pantanal teve custo total de R$ 646 milhões e recebeu quatro jogos do Mundial em junho de 2014, todos da primeira fase: Chile 3 x 1 Austrália; Rússia 1 x 1 Coreia do Sul; Nigéria 1 x 0 Bósnia e Colômbia 4 x 1 Japão, este último a quase sete meses, em 24 de junho.

A notícia da interdição da Arena Pantanal acontece dois dias depois de o legado da Copa ter sido valorizado por Jerome Valcke, secretário da Fifa, em visita a São Paulo nesta semana.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia