City vence duelo de 'novos ricos' com PSG e vai às semifinais da Champions

Equipe da Inglaterra consegue classificação inédita no torneio

Por pedro.logato

Inglaterra - Tudo indicava que o Manchester City teria mais um dia de fracasso na Liga dos Campeões neste terça-feira, com a perda de um pênalti e uma forte pressão do adversário, mas a equipe inglesa superou as adversidades e se classificou para as semifinais ao vencer o Paris Saint-Germain por 1 a 0 no Etihad Stadium.

Com o empate em 2 a 2 na partida de ida, na França, o City dependia de uma nova igualdade, em 0 a 0 ou 1 a 1, para se colocar entre os quatro melhores da Europa. Agüero teve a chance de tornar as coisas mais fáceis ainda no primeiro tempo, mas desperdiçou um pênalti.

Manchester City derrotou o PSG e se classificouEfe

Para piorar, o PSG passou a partida inteira com mais de 60% de posse de bola e acertou mais nas finalizações, com seis chutes no alvo, contra apenas um do adversário. No entanto, a bola não entrou nas tentativas dos visitantes, e De Bruyne, no terço final da segunda etapa, fez o gol que selou a classificação dos 'Citizens'.

Desde que foram vendidos a investidores, os dois times conquistaram títulos nacionais, mas nunca esconderam que o desejo maior é vencer a 'Champions'. Quem se mantém com chances, ao menos nesta temporada, é o representante da Inglaterra, que aguarda o sorteio da próxima sexta-feira para conhecer o adversário na luta por um lugar na decisão e por continuar fazendo história.

O City teve nesta terça o retorno dos meio-campistas Yaya Touré e David Silva, mas só o espanhol foi titular. O marfinense foi reserva, e a dupla de volantes foi formada por Fernando e Fernandinho. Por outro lado, o zagueiro e capitão do time, Kompany, e o atacante Sterling ficaram fora por contusão.

No PSG, o zagueiro David Luiz cumpriu suspensão, o que gerou uma dança das cadeiras na formação inicial. Aurier atuou como zagueiro, Van der Wiel entrou na lateral direita e Marquinhos foi improvisado como volante para suprir a ausência de Verratti, contundido.

Além de Marquinhos, a equipe visitante contou com os também brasileiros Thiago Silva e Thiago Motta. Os dois começaram jogando, mas o volante naturalizado italiano saiu ainda na primeira entrada para o lugar de mais um atleta nascido no país, o atacante Lucas.

Mesmo fora de casa, foi o PSG quem começou o jogo tendo mais iniciativa. Aos sete minutos do primeiro tempo, Di María esticou buscando Cavani, mas o goleiro Hart foi mais rápido e ficou com a bola.

As duas equipes tinham dificuldades na criação, mas o time francês era melhor. Aos 16, Fernandinho cometeu falta em Rabiot, e Ibrahimovic cobrou com categoria, mas Hart se esticou todo e espalmou para fora.

A partir dos 20 minutos, o City reagiu e sufocou o PSG. Aos 22, De Bruyne e David Silva trocaram passes e acionaram Agüero, que ganhou de Thiago Silva e bateu para fora. Logo na sequência, aos 23, o argentino tentou mais uma vez, agora de mais longe, mas novamente errou o alvo.

De tanto insistir, Agüero conseguiu um pênalti para os 'Citizens', aos 29 minutos. O centroavante recebeu no contra-ataque e foi derrubado na área pelo goleiro Trapp, que levou cartão amarelo. No entanto, o camisa 10 cobrou para fora, e o placar continuou em branco.

O PSG tinha cerca de 70% de posse de bola, mas finalizava pouco e ainda cometia erros que podiam comprometer. Aos 39, Navas recuperou perto da meia-lua e arriscou, mandando com efeito rente à trave.

Na volta do intervalo, o tetracampeão francês tentou ser mais efeitivo e deu um susto logo aos três minutos. Em mais uma falta, Ibrahimovic ia acertando o canto, mas Hart deu um belo salto e salvou novamente.

A insistência deu certo, e a equipe de Paris balançou a rede, mas o lance foi corretamente anulado. 'Ibra' abriu na esquerda para Maxwell, que cruzou por baixo. Cavani não chegou, mas Lucas completou para o gol. Contudo, a arbitragem assinalou impedimento do lateral-esquerdo no momento do passe do sueco.

Pressionado pelo relógio e a necessidade do 1 a 0, Laurent Blanc ousou e tirou Aurier para a entrada de Pastore. A pressão era cada vez maior, mas a bola não entrava. Aos 20, Lucas levantou no escanteio, Thiago Silva cabeceou e Hart pegou.

O gol parecia maduro e acabou acontecendo, mas do outro lado. Aos 31 minutos, após cruzamento na área, houve bate-rebate e a sobra ficou com De Bruyne. O belga dominou e arrematou no canto, tirando as chances de defesa de Trapp.

Com a desvantagem no placar, o Paris Saint-Germain precisava virar o jogo para se classificar, mas não fez muito por merecer. Aos 34 minutos, Cavani invadiu a área e ficou de frente com Hart, mas bateu em cima do goleiro.

A equipe de Laurent Blanc ainda teve mais um gol anulado nos instantes finais, aos 40. Maxwell cruzou, Ibrahimovic completou, mas foi flagrado e impedimento, o que sacramentou a derrota e a eliminação dos visitantes, que com isso continuam tendo apenas uma presença nas semifinais da 'Champions', em 1995.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia