Abel Neto afirma que sofre com racismo nos estádios brasileiros

No entanto, jornalista mostrou confiança em mudança de panorama

Por O Dia

Rio - O racismo ainda é um grande problema a ser superado no futebol. No entanto, engana-se quem pensa que o preconceito atinge apenas os jogadores. Nesta segunda-feira, o jornalista Abel Neto afirmou que também recebe xingamentos, não só no Brasil, mas em qualquer lugar do mundo.

Abel Neto diz que já sofreu racismoReprodução Internet

Em programa do 'SporTV', o repórter comentou as dificuldades que encontra nos estádios. Com bastante experiência no jornalismo esportivo, Abel Neto disse que enfrentou o racismo em todo planeta.

"Muitas vezes. Até hoje quando vou a algum estádio, dependendo do estádio tem alguns xingamentos. Em português claro: macaco. Na verdade, esse tipo de falta de educação, de intolerância, tem relação com todo mundo, independente de ser negro. Às vezes é por bairrismo, já vi mulheres repórteres, ofensas, xingamentos. São coisas que existem, infelizmente, não só no Brasil, mas em todas os países no mundo, mas que a gente tem que enfrentar."

No entanto, Abel declarou não ter enfrentado problemas para se inserir no mercado de trabalho. O repórter da TV Globo também demonstrou confiança de que a situação pode mudar num futuro próximo.

"Em relação a entrar no mercado de trabalho, não [sofri], mas a gente ainda enfrenta esse tipo de coisa desagradável no dia-a-dia dependendo do ambiente. Acho legal a gente refletir. Pode ser início de uma coisa que daqui a dez anos vai ser totalmente diferente e que hoje tem o preconceito, a discriminação, tem xingamento, gente que não aceita. Pode mudar muito e está sendo um pontapé inicial."

Filho de uma jornalista e de um ex-jogador de futebol, Abel Neto é jornalista esportivo desde 1997 e já participou de coberturas de Copas do Mundo.

Últimas de Esporte