Jogador do Atlético-PR explica a razão de não aderir manifestação política: 'Sou democrático'

Paulo André, de 35 anos, foi um dos líderes do Bom Senso F.C.

Por O Dia

Paulo André
Paulo André -

Paraná - Um dos jogadores mais politizados do futebol brasileiro, Paulo André foi o único jogador do Atlético-PR a se negar a utilizar uma mensagem política na véspera das eleições do primeiro turno, no último dia 6. Todos os jogadores do clube paranaense entraram em campo com os dizeres "Vamos todos juntos por amor ao Brasil” no duelo com o América-MG. Ele explicou o motivo de não ter utilizado a camisa.

“Para mim não muda nada.Sou um cara extremamente democrático. Quando alguém tem uma argumentação melhor, sou o primeiro a concordar. Agora princípios eu não negocio. O resto a gente discute e tenta encontrar o melhor caminho”, afirmou Paulo André em entrevista à rádio "Transamérica".

Durante o período eleitoral, Paulo André se manifestou contra o candidato Jair Bolsonaro (PSL) ao assinar o Manifesto Democracia Sim, feito por artistas e intelectuais. Ele foi o único jogador de futebol em atividade a participar do movimento. O defensor também já foi líder do Bom Senso FC, movimento extinto que reunia atletas e batia de frente com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

“Sei que tenho uma rejeição muito grande, que muita gente tem medo, que tem receio ou que tem aversão ao meu nome. Mas eu não me importo com isso. Me importo em tentar fazer o melhor pelas causas que eu acredito. E não são poucas”, analisou.

Últimas de Esporte