Assassino confesso é condenado a pagar pensão à filha do jogador Daniel

Valor estipulado é de R$ 5 mil reais por mês

Por O Dia

Emprestado pelo São Paulo ao São Bento, meia Daniel foi assassinado em Curitiba
Emprestado pelo São Paulo ao São Bento, meia Daniel foi assassinado em Curitiba -
Rio - A Justiça do Paraná determinou que Edison Brittes, assassino confesso do jogador Daniel Corrêa, pague uma pensão à filha do atleta. Segundo a RPC, afiliada da TV Globo no Paraná, a decisão foi tomada pela juíza Márcia Hübler Mosko, da 3ª Vara de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.
A ordem é que a menina, de dois anos e sete meses, receba R$ 5 mil mensais de Edison até completar 25 anos de idade. Como garantia de pagamento, a casa da família Brittes, em São José dos Pinhais, foi interditada.
A solicitação foi feita por Bruna Larissa Ferreira Martins, mãe da filha de Daniel. Ela afirma não ter condições financeiras de manter a criança.
"Ela tem esse direito de receber e ter uma vida digna, porque ela não tem mais o pai. Ele (Daniel) sustentava ela na totalidade, pagava todos os custos e hoje a criança não tem mais ajuda do pai", afirmou Giuliana Pitthan, advogada de Bruna.
A defesa de Edison Brittes disse ainda não ter sido informada sobre a decisão.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários