Enfim, férias! Estudantes comemoram alívio dos clubes cariocas e o fim do ano letivo

Torcedores de Fluminense, Vasco e Botafogo relaxam sem risco de queda; rubro-negros comemoram ano inesquecível

Por Yuri Eiras e Larissa Amaral

Rubro-negra tira onda com outros clubes cariocas com 2019 vitorioso
Rubro-negra tira onda com outros clubes cariocas com 2019 vitorioso -
Rio - O 2019 foi de aperto e de muito aprendizado para três dos quatro clubes cariocas, mas as férias, enfim, chegaram. Vasco, Fluminense e Botafogo foram como aqueles alunos que passam sufoco durante o ano e precisam se dedicar às pressas para não serem reprovados à turma de baixo. Passaram raspando, quase no vermelho, mas já podem curtir o recesso. 
"O Botafogo parece comigo na época do colégio. Estudava só na véspera e me safava na última prova", se diverte na comparação a alvinegra Luma Vieira, de 25 anos, estudante de odontologia. "Nos livramos do risco de cair e a meta é a vaga na Sul-Americana. Quero muito. É mais dinheiro no caixa". Luma, além de sofrer com o Glorioso, precisou aturar durante boa parte do ano a marra da irmã, Júlia Vieira, de 22, estudante de biologia e rubro-negra desde o berço. Ela confessa que não é tão aplicada nos estudos como o Flamengo foi nesta temporada. 
"Minha vida na faculdade se resume ao jogo contra o River Plate. Não faz nada o tempo todo e só resolve no final", brinca. Apesar das provocações de lado a lado, as duas vão juntas aos jogos tanto do Botafogo, no Nilton Santos, quanto do Flamengo, no Maracanã. "Sem vestir a camisa do rival", lembra Luma. "Nem pensar", confirma Júlia.
Estudante de comunicação, Gabriela Puchineli, de 22 anos, sofreu com o seu Tricolor até a última segunda-feira, quando a vitória do Vasco sobre o Cruzeiro livrou o Fluminense matematicamente do rebaixamento. Agora, na última rodada, a meta é concorrer com o Botafogo por uma vaga na Sul-Americana. "Não é só prêmio de consolação. É uma competição internacional que a gente nunca ganhou", comenta Gabriela, que usa o Fluminense como exemplo justamente do que não fazer nos estudos. "Sou certinha, organizada".
Alvinegra e tricolor 'disputam' apenas uma cadeira vaga na Sul-Americana; Vasco já está garantido - Luciano Belford/Agência O Dia
Para a cruzmaltina Izabelle Alves, estudante de jornalismo, o Vasco de 2019 é como o aluno malandro, que sabe até sabe o potencial que tem, mas só passa a se dedicar aos estudos quando o calo aperta. Para ela, a tranquilidade só chegou depois da ajuda do professor Vanderlei Luxemburgo. "O 'pofexô' mudou tudo, até no extracampo. Motiva a torcida", afirma. "Comparando com outros clubes, o Vasco não teve um ano legal. Mas, levando em conta nossa situação política e financeira foi bom. Estamos na zona que nada acontece, tranquilos. Um ano nota 7, talvez 7,5". 
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Rubro-negra tira onda com outros clubes cariocas com 2019 vitorioso Luciano Belford
Eufórica com os títulos do Mengão em 2019, Júlia espera agora o Mundial de Clubes Luciano Belford/Agência O Dia
Rio de Janeiro 06/12/2019 - Clubes cariocas na Escola. Foto: Luciano Belford/Agencia O Dia Luciano Belford/Agência O Dia
Alvinegra e tricolor 'disputam' apenas uma cadeira vaga na Sul-Americana; Vasco já está garantido Luciano Belford/Agência O Dia
Rio de Janeiro 06/12/2019 - Clubes cariocas na Escola. Foto: Luciano Belford/Agencia O Dia Luciano Belford/Agência O Dia

Comentários