Honda fará estreia hoje no Glorioso

Após muita expectativa, torcedores alvinegros só poderão assistir pela TV ao primeiro jogo do japonês

Por

Honda brinca com a bola em treino no Nilton Santos: primeira vez com a camisa alvinegra
Honda brinca com a bola em treino no Nilton Santos: primeira vez com a camisa alvinegra -

O japonês Keisuke Honda vai vivenciar, aos 33 anos, uma experiência profissional inédita em sua aventura pelo futebol brasileiro. Hoje, às 16h, no Estádio Nilton Santos, contra o Bangu, pela terceira rodada da Taça Rio, o apoiador finalmente estreará pelo Botafogo, mas em partida sem a presença dos torcedores.

Por conta da pandemia de coronavírus, o Ministério da Saúde recomendou que os jogos em todo o Brasil fossem realizados com portões fechados. Os alvinegros, animados com a estreia em casa do camisa 4, terão que se contentar em assistir ao debute do astro asiático pela televisão.

Ontem, pelo Twitter, Honda deixou uma mensagem para a galera: "Eu vou sentir a sua (torcida) falta amanhã (hoje)".

A rodada sem público causará prejuízo aos cofres do Botafogo, que tinha a expectativa de receber cerca de 30 mil alvinegros, além de realizar várias ações de marketing para alavancar ainda mais o programa de sócio-torcedor.

Com três pontos no Grupo A, o Botafogo precisa vencer para se manter com chances de ir à semifinal da Taça Rio. Para isso, o técnico Paulo Autuori escalará Honda na função de meia centralizado. O apoiador Bruno Nazário será deslocado para o lado esquerdo, com Luiz Fernando e Luis Henrique disputando a vaga na direita.

Pelo lado do Bangu, que também tem três pontos no Grupo A, o atacante Octávio espera que a equipe não vacile quando criar chances de gol, principalmente pelo fato de o Botafogo ter a obrigação de sair para buscar o resultado positivo.

"Tenho certeza de que é necessário entrarmos ligados do começo ao fim porque sabemos da qualidade do time do Botafogo. Eles terão a estreia do Honda, um jogador diferenciado, com bastante qualidade, o que pede maior atenção ao nosso time. Precisamos aproveitar as oportunidades, pois o nosso time cria boas chances, mas vem pecando na hora de finalizar", avaliou Octávio.

Comentários