Desprezou o Flamengo? Emerson Sheik elege Brasileirão pelo Fluminense como o mais especial

Ex-jogador coleciona títulos por onde passou

Por O Dia

Emerson Sheik
Emerson Sheik -
Rio - Como jogador, a carreira de Emerson Sheik foi vitoriosa. Ao longo de sua trajetória pelo futebol, ele conquistou quatro Campeonatos Brasileiros: um pelo Flamengo (2009), um pelo Fluminense (2010) e dois pelo Corinthians (2011 e 2018). Ainda que sua saída do Flu tenha sido conturbada, o ex-atacante afirma que o título brasileiro mais especial foi atuando pela equipe tricolor.
Em entrevista ao Esportivo Interativo, o autor do gol do título do Fluminense em 2010, na vitória por 1 a 0 sobre o Guarani, na última rodada do Campeonato Brasileiro, explicou que as dificuldades trouxeram um sabor especial à conquista.
"Tenho o maior carinho. Inclusive, o Brasileiro que eu mais gostei de ter conquistado dos quatro foi o do Fluminense. Já falei isso mil vezes. Foi incrível, com toda a dificuldade e o Muricy com aquele jeitão louco dele, mas um cara muito amável. Nossa! Dos quatro que eu ganhei, o do Fluminense teve um sabor especial por conta das dificuldades que a gente tinha. Só tinha as Laranjeiras para treinar. Um investimento alto, tinha aquele tal quarteto fantástico (Deco, Conca, Emerson e Fred) que na época o pessoal falava, jogadores que vieram da Europa."
"O Belletti, o Deco no time. Os dois ajudaram muito. Mas tínhamos muitas dificuldades. Não que os outros não tenham importância, mas o do Fluminense foi especial. Eu tenho muito carinho pelo torcedor tricolor e eles não têm noção disso", revelou.
Sheik também explicou o motivo da sua saída polêmica do Fluminense. Em 2011, o atacante foi dispensado pelo clube após cantar uma música de torcida do Flamengo. Ele estava com concentrado com o elenco, na Argentina, antes de ser dispensado.
"Tinha muita gente. Eu vi um tempo atrás que o Leandro Euzébio deu uma entrevista e falou: "Pô, não foi só o Emerson que cantou". Eu acho que o Gum também deu alguma entrevista dizendo. Não sei se foi o Leandro ou o Gum. As pessoas me acusaram de ter cantado a música do Flamengo no ônibus do Fluminense. Isso não é mentira, é uma verdade. Nós estávamos ouvindo no ônibus as músicas e vai trocando. Aquela coisa de ida para treino, jogo, que acontece em todos os clubes. E tocou a música do Flamengo, na ocasião falava dos quatro grandes do Rio de Janeiro. Eu cantei a música do Botafogo, do Vasco, do próprio Fluminense. Na hora do Flamengo, talvez a minha voz tenha aumentado um pouquinho."
"Não sei se isso é verdade, não me lembro disso, mas talvez sim. Mas muita gente cantou. Eu não sei se foi o Leandro ou o Gum, porque não vi a entrevista, mas um deles fala até que tinha jogador que dormia com uma camisa do Flamengo, alguma coisa assim. Não sou eu quem estou falando. Eu nunca vi, li uma entrevista. Não era eu. Era uma música que falava dos quatro grandes. Eu cantei sim. Talvez na hora da música do Flamengo, as pessoas não cantaram e eu cantei, posso ter cantado sozinho. Não acredito nisso, só tô querendo aliviar. Mas muita gente cantou. Acho que eu era o cara que o presidente estava querendo enforcar (risos). Até um abraço pro Peter. Passou, acabou", disse.

Comentários