Maradona faleceu aos 60 anos - AFP
Maradona faleceu aos 60 anosAFP
Por O Dia
Rio - O "Infobae", site de notícias da Argentina, divulgou trechos de áudios e mensagem escritas de um aplicativo de mensagem, nos quais mostram supostas reações do neurocirurgião Leopoldo Duque, médico responsável pela operação de Maradona, dias antes da sua morte.
Publicidade
Um dos principais destaques das mensagens foi a frieza apresentada pelo médico que teria chamado Maradona de 'gordo' e falado que o astro estava 'morrendo a cagar'.
"Sim 'boludo' parece que ele teve uma parada cardiorrespiratória e o gordo vai morrer cagando. Não faço ideia do que ele fez. Eu vou lá", teria afirmado.
Publicidade
"Agora ele está com a equipe (da ambulância) estão reanimando ele com uma linha e intubando. Mas ficamos uns dez, quinze minutos fazendo a gente porque a ambulância não chegou", explicou o médico para a psiquiatra Agustina Cosachov.
"Entramos na sala e estava frio, frio. Com toda a circulação marcada. Começamos a fazer a reanimação e ele recuperou um pouco o tom e, digamos, recuperou um pouco da temperatura corporal. Tudo isso foi mais ou menos 10 minutos que ele Fizemos a RCP manual, digamos entre a enfermeira, "El Negro", eu e a "Monona" (a cozinheira) e aí chegou a ambulância. Agora estão procedendo. Não contam como está a situação . Saí e eles não me falam nada", concluiu.
Publicidade
Em uma mensagem para um outro contato, Luque já parecia ciente da morte de Maradona.

"Não se preocupe, estou na estrada agora. Parece que ele está morto. Poste que ele está morto . Bairro San Andrés, você tem que passar, você viu aquele a que sempre vamos, Santa María de Tigre", diz um áudio em que Luque entra em contato com um de seus sócios.