Galvão Bueno
Galvão BuenoTv Globo/Divulgação
Por O Dia
Rio - No "Bem, Amigos!" desta segunda-feira no "SporTV", Galvão Bueno não poupou críticas a Conmebol. O apresentador  e narrador foi contra a decisão da entidade ao manter os jogos da Libertadores e Sul-Americana, na Argentina, mesmo com as determinações do no país para não ter partidas de futebol.
Publicidade
"O Fantástico de ontem exibiu uma reportagem sobre extraterrestres. A pergunta é: existe vida fora do nosso planeta? Quer saber, depois do que eu vi acontecer no futebol sul-americano eu posso garantir que sim. Existe vida fora do planeta. Eu vou até dizer o nome deste planeta. Um planeta com éticas, ideias e lógicas próprias. É o planeta Conmebol, Confederação Sul-Americana de Futebol", disse Galvão, que continuou com o discurso:
"O Fluminense chegou hoje na Argentina para jogar amanhã contra o River Plate pela Libertadores. Se o adversário do River fosse o Boca, não ia ter jogo. Porque o governo Argentino que decretou lockdown, proibiu o futebol de acordo com AFA, a Associação de Futebol da Argentina. Então, não tem futebol na Argentina até o dia 30 de maio. Afinal, a pandemia atingiu números alarmantes e jamais vistos por lá. Mas a Argentina fica no planeta terra. Como a Conmebol vive em outro, vai ter jogo."
Publicidade
O narrador também relembrou a crise política na Colômbia e a insistência da realização da Copa América.

"Quer mais? A Colômbia vivendo dias de ebulição social e povo nas ruas, pediu para a Copa América ser adiada de junho para novembro. Mas o planeta Conmebol disse não. Como a Argentina também é sede, a Conmebol garantiu que vai ter Copa América seja na Argentina ou em outro lugar. Mas acabou por definir que vai ser na Argentina. E a Copa América começa daqui a 20 dias. Porque no planeta Conmebol não tem Covid-19. Não morre ninguém. A empatia passa longe dos seus dirigentes. O planeta Conmebol, aliás, deveria ter outro nome. Planeta irresponsabilidade."