No retorno do capitão Jefferson, Botafogo encara o Coritiba

Líder do elenco, goleiro recupera a confiança do time

Por fabio.klotz

Rio - O que um goleiro pode fazer para ajudar seu time a reencontrar a vitória? Na maioria das equipes, apenas defender as bolas. Já no Botafogo, ele faz muito mais. Jefferson não é somente o responsável por evitar gols dos adversários. É capitão e ídolo, capaz de mudar o ambiente e trazer de volta a confiança. No retorno do camisa 1, o Alvinegro encara o Coritiba, às 21h, em Volta Redonda, com o objetivo bem definido: se afastar do Z4.

Jefferson está pronto para ajudar o Botafogo a melhorar no BrasileiroAndré Luiz Mello

O discurso de que o time brigará na parte de cima da tabela não cola mais. Os nove pontos marcados em dez rodadas do Brasileirão escancaram a dura realidade. Será um segundo semestre de fortes emoções para os alvinegros, mas é possível amenizar as consequências se houver uma mudança de postura o quanto antes.

LEIA MAIS: 'Farei de tudo para tirar o Botafogo desta situação', avisa Jefferson

Preocupado em motivar os companheiros, Jefferson volta da Copa do Mundo mais maduro e ciente de que sua responsabilidade no clube é muito maior do que apenas defender as bolas que chegam ao gol do Glorioso.

“Independentemente de eu estar ali para fechar o gol, existem outras maneiras de ajudar. Sei do peso que têm minhas palavras no grupo e pode ter certeza de que vou fazer de tudo para que possamos sair dessa situação. Já bolamos uma reunião para antes do jogo para mexermos positivamente com o psicológico de todos”, contou o goleiro.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Botafogo

Vagner Mancini, assim como Jefferson, tem apostado mais na conversa do que nos treinamentos. Na tarde desta sexta-feira, ele bateu um papo com os comandados por cerca de 20 minutos antes deles correrem ao redor do campo. Depois, um animado rachão descontraiu o ambiente.

LEIA MAIS: Carlos Alberto não treina e é um dos desfalques do Botafogo

O treinador deve ter utilizado o tempo da atividade para pensar no time que irá escalar para enfrentar o Coxa. Sem poder contar com Emerson e Edilson, suspensos, ele esperava colocar Carlos Alberto no meio-campo, mas, sentindo dores musculares, o meia não viajou com a delegação. Gabriel e Daniel brigam pela vaga e Airton volta após ter sua situação regularizada.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia