Em Grande Fase
Coluna
Em Grande Fase
Com Edilson Silva

O maior do país

Por O Dia

Flamengo e Vasco reviveram a mística do Clássico dos Milhões
Flamengo e Vasco reviveram a mística do Clássico dos Milhões -
É verdade: há alguns anos o futebol carioca tem perdido sua força técnica. Não à toa uma equipe do Rio não conquista um título nacional há seis anos. O Flamengo de 2019 veio para mudar isso, mas ainda temos Vasco, Fluminense e Botafogo tentando encontrar seus caminhos. O jogo de quarta-feira me despertou um sentimento que há muito eu não sabia o que era: o prazer de me sentir no futebol dos velhos tempos. A discrepância hoje é grande, mas vimos uma partida de igual para igual. De dois gigantes que já nos deram tantas alegrias. Uma partida digna dos tempos de Zico e Roberto Dinamite. Edmundo e Romário. E tantos outros que vimos desfilar pelo gramado do Maracanã. Qualidade, garra, vontade, técnica, futebol vistoso e dois técnicos que proporcionaram um jogo memorável. Quando querem, Flamengo e Vasco fazem jus à história. Um clássico que para o país de Norte a Sul. Vai ter gente esperneando, mas afirmo: é o maior clássico do Brasil.
 

VOCÊ SABIA?

Um placar com oito gols não é comum em qualquer partida de futebol. Mas em um clássico entre Flamengo e Vasco é mais raro ainda. A última vez que o fato aconteceu foi em 1943, quando o Rubro-Negro venceu o Cruzmaltino por 6 a 2. Inclusive é a maior goleada do time da Gávea em cima do rival. O fato é que temos que agradecer de ter tido o privilégio de ter presenciado o Clássico dos Milhões da última quarta-feira. Prazer para quem vive e ama futebol.

PUNIÇÃO SEVERA

O que aconteceu com o Gabigol foi algo surreal. O gerente de futebol do Vasco, André Souza, deu um tostão no jogador. Isso não se faz com ninguém, piora quando se trata de um atleta que em menos de dez dias vai jogar a final da Libertadores. Ele tem que receber uma punição severa do clube e do STJD e, se tiver o mínimo de hombridade, tem que pedir desculpas publicamente ao atacante. Vergonhoso.
 

RETORNOS

O Fluminense ainda não sabe se Marcão seguirá em 2020, até porque tudo depende do que acontecer neste Brasileirão. Mas, independentemente disso, o elenco terá retornos para o ano que vem: Reginaldo, Marlon (junho), Orejuela, Wellington Silva (julho), Robinho e Matheus Alessandro voltam de empréstimos. Nenhum craque e alguns nem deveriam compor o elenco, mas há nomes que podem crescer novamente com o Tricolor. Vamos ver.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários