Em Grande Fase
Coluna
Em Grande Fase
Com Edilson Silva

Nada de ano novo para o Vasco

Por O Dia

Abel Braga deixou o comando do Vasco com um aproveitamento de 40% em 14 jogos
Abel Braga deixou o comando do Vasco com um aproveitamento de 40% em 14 jogos -
O carioca e muitos brasileiros costumam brincar que o ano só começa de verdade depois do Carnaval. Mas, para o Vasco, nem mesmo a maior festa do planeta foi suficiente para que o time mudasse e começasse a mostrar um novo futebol. O empate em 1 a 1 com o Resende é reflexo do que se vê há três meses. Dez jogos, com quatro derrotas, três empates e três derrotas. O Vasco não venceu nenhuma partida por mais de um gol de diferença e só marcou mais de um gol uma vez na temporada. São sete feitos e sete sofridos. Um aproveitamento pífio de um time que é o oitavo colocado na classificação geral do Campeonato Carioca, passou na Sul-Americana e na Copa do Brasil aos trancos e barrancos, e terá na quinta-feira uma decisão no Maracanã, contra o ABC. Para Abel Braga, a má fase vem desde o trabalho final no Flamengo - depois ainda ajudou a afundar o Cruzeiro e caiu no Cruzmaltino de paraquedas. E todo mundo sabe que ele só será demitido se cair na Copa do Brasil, competição que mais pode dar dinheiro a um combalido Vasco da Gama. É difícil entender porque insistem em cometer os mesmos erros todo ano. Foi assim com Valentim. Em algum momento será assim com Abel. Quem sofre é o torcedor. Como sempre.


66 vezes em 66 jogos: isso é Gabigol

O atacante do Flamengo segue em sua fase esplendorosa. Não sei nem se dá mais para chamar de fase, já que desde 2018, com a camisa do Santos, Gabigol está voando no futebol brasileiro. Um dado espantoso, digno de Cristiano Ronaldo, Messi e Neymar: o camisa 9 tem 66 jogos e 66 participações em gols com a camisa rubro-negra. Foram 52 gols e 14 assistências. 66 vezes. Isso se chama Gabigol.

VINICIUS JR. E O GOL DE SUA VIDA

Há mais de 10 anos Real Madrid e Barcelona fazem o maior clássico do mundo. Antes protagonizado geralmente por Messi e Cristiano Ronaldo, o último teve um nome bem conhecido para nós: Vinicius Jr. Foi ele quem marcou o primeiro gol do time de Zidane e fez a alegria de Madri. A equipe merengue agora é líder do Campeonato Espanhol, com 56 pontos contra 55 do time da Catalunha. Respeitem mais o talento brasileiro. Personalidade pura. Pena de quem torce contra.


O PONTO DE EQUILÍBRIO TRICOLOR

Hudson fez mais uma boa partida com a camisa do Fluminense. O gol marcado no Madureira só coroou a atuação do meia, que, hoje, é o ponto de equilíbrio do time de Odair Hellmann. É importante na destruição dos adversários e na construção das jogadas do Tricolor. Uma peça que faltou durante todo o ano de 2019 no time das Laranjeiras. Grande fase!

Comentários