Mengão tenta bater o Cruzeiro e a nostalgia

Em meio a ano turbulento, Rubro-Negro vai ao Mineirão para vencer e esquecer vice-campeonato da Copa do Brasil de 2003

Por pedro.logato

Minas Gerais - O Flamengo está na metade de baixo da tabela do Brasileirão, em meio a um ano turbulento. O Cruzeiro briga pelo título nacional mais importante. Ambos se cruzam pelo mata-mata da Copa do Brasil, de olho no atalho para a Libertadores. Esse é o quadro de cariocas e mineiros para o jogo desta quarta, às 21h50, no Mineirão, pelas oitavas de final da competição. O panorama, no entanto, remete à decisão de dez anos atrás. E as lembranças não são boas para os rubro-negros.

Flamengo busca vitória no MineirãoAndré Mourão / Agência O Dia

A diferença entre as duas equipes, agora, não é tão grande quanto o abismo que as separava em 2003. Há uma década, o Cruzeiro liderava o Brasileiro com folgas e era o atual campeão mineiro. Hoje, o time de Marcelo Oliveira está em segundo na principal competição do País, a um ponto do líder Botafogo. E no Estadual, foi vice para o rival Atlético-MG.

Já o Flamengo está um pouco melhor hoje do que naquela ocasião. À época da decisão de 2003, o Rubro-Negro ocupava a 17ª posição no Brasileiro. Hoje, é o 12º. Mesmo assim, Felipe diz que o favoritismo é da Raposa.

“São favoritos, sim. Jogam o melhor futebol na atualidade. Se quisermos passar de fase, temos que cometer poucos erros, dar não só 100%, mas 110%. Precisamos jogar no limite”, avaliou o goleiro, que lembrou dos exemplos de times pequenos como Santo André e Paulista para mostrar que o Flamengo pode superar o Cruzeiro.

Naquele ano, os mineiros passaram por cima do Fla. No primeiro jogo, no Maracanã, Alex abriu o placar de letra, aos 30 do segundo tempo, mas Fernando Baiano empatou aos 48 e reacendeu a esperança dos rubro-negros.

No Mineirão, porém, ficou claro que não dava para o Flamengo. Em 28 minutos de jogo, o Cruzeiro já vencia por 3 a 0 (Deivid, Aristizábal e Luizão). Depois foi só administrar o resultado. Fernando Baiano, fez o de honra aos 19 da etapa final.

Mano fecha o treinamento e esconde o jogo

Mano Menezes comandou um treino fechado, ontem, em Belo Horizonte, e não revelou o time que começará o jogo desta noite contra o Cruzeiro. Resta saber se o treinador fez mistério ou se ele ainda não sabe o que fazer para segurar os donos da casa.

Marcelo Moreno ficou no banco contra o São Paulo, mas deve voltar ao time hoje. Se isso for confirmado, sai Hernane ou Nixon. Outra opção é saírem os dois e entrar mais um jogador no meio-campo.

Ainda sem Leonardo Moura, o técnico deve repetir a opção pela improvisação de Luiz Antonio na lateral direita, apesar do desempenho ruim do volante no último jogo. Outra possibilidade é saída de Gabriel. André Santos assumiria a armação das jogadas.

Patricia Amorim volta à Gávea após nove meses

A ex-presidente do Flamengo Patricia Amorim voltou ontem à Gávea pela primeira vez desde que perdeu a eleição realizada em dezembro de 2012. Fora da vida pública, já que também perdeu a corrida para o cargo de vereadora, e distante do dia a dia do clube, Patricia foi à sede rubro-negra prestar esclarecimentos ao Conselho de Administração, que trata da votação do reajuste do orçamento de 2013.

A reunião tinha como objetivo debater os pareceres da Comissão de Finanças do Conselho Deliberativo sobre as últimas contas do clube e os relatórios do Conselho Fiscal. A ex-dirigente se sente perseguida pela atual gestão do clube, que costuma colocar nas costas dela os problemas enfrentados atualmente. Já Patricia se defende com questionamentos sobre novas dívidas criadas pela atual diretoria.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia