Ex-jogador do clube mexicano, Tita desvenda o León

Ídolo dos dois clubes dá dicas ao Fla para estrear bem na Libertadores

Por pedro.logato

Rio - Ídolo nos dois times, Tita abre o jogo do León para o Flamengo. De coração dividido, o ex-jogador e hoje treinador está no México e vai quarta ao Nou Camp assistir à partida. Para agradar a gregos e troianos, torcerá para os mexicanos na estreia, mas mudará de lado no duelo da volta, dia 9 de abril, no Maracanã, pela última rodada do Grupo 7. Mas isso não o impede de contar tudo que sabe sobre o primeiro adversário rubro-negro na Libertadores.

Tita em tempos de jogadorArquivo Agência O Dia

“A altitude vai afetar, são 2.200 metros. O campo é pequeno, e a torcida fica pertinho. O León ganhou o Apertura e investiu na Libertadores, apesar de não ter começado bem no Clausura”, revelou Tita, que emendou: “No meio-campo, o Luis Montes e o Gullit (Carlos) Peña são os motores do time. Eles têm se destacado na seleção (mexicana) do (técnico) Miguel Herrera. Certamente jogarão a Copa.”

Tita chegou ao Flamengo aos 11 anos e defendeu o clube como profissional entre 1977 e 1982, e depois de 1983 a 1985. Após a Copa de 1990, foi contratado pelo León, onde jogou de 1991 a 1994 e na temporada 1996/1997. Foi quando começou seu caso de amor com o clube mexicano, onde usava a camisa 10:

“Sou Flamengo, mas o León é meu segundo clube. Cheguei, o time tinha subido para a Primeira Divisão. Na temporada seguinte (1991/1992), fomos campeões mexicanos, após 39 anos. Os caras me adotaram. Eles me consideram o último ídolo deles.”

Campeão mundial pelo Flamengo, o ex-meia voltou ao León em 2010/2011, como técnico, para tirar o clube da Série B. Começou o projeto que, no ano seguinte, devolveu o time à elite. Segundo Tita, a torcida, de tão apaixonada, só perde em média de público para os três primeiros colocados da Série A.

Tantas histórias fizeram do ídolo um cidadão local. Com casa própria e tudo: “León é um lugar tranquilo, que cresceu muito, e de clima espetacular. Hoje (ontem) está sol, mas fresco. É inverno.”

Mugni é o novo 10 da Gávea

Lucas Mugni é o novo camisa 10 do Flamengo. Na lista de 30 jogadores inscritos na Libertadores divulgada ontem pelo clube, o argentino aparece com o número consagrado por Zico.

A relação conta ainda com o volante Recife, de 19 anos. Os jovens Rodolfo, Negueba, Nixon, Igor Sartori, e os goleiros César e Luan também estarão à disposição de Jayme de Almeida para a primeira fase.

Welinton também está na lista, que conta com quatro goleiros, cinco zagueiros, quatro laterais, cinco volantes, seis meias e seis atacantes. González, Digão, Fernando, Frauches, Mattheus e Bruninho ficaram fora.

Segundo o site do clube, já foram vendidos 20 mil pacotes para os jogos no Rio, contra Emelec, dia 26 de fevereiro, Bolívar, 12 de março e León, 9 de abril.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia