Flamengo busca nova solução para se integrar com a Nação

Rubro-Negro se volta mais uma vez à torcida para arrecadar dinheiro

Por pedro.logato

Rio - O aclamado projeto de sócio-torcedor, usado pelos dirigentes como principal argumento para contratar jogadores de nível, não foi suficiente para trazer um grande nome e o Flamengo se volta mais uma vez à torcida para arrecadar dinheiro. Uma semana depois de baixar o preço dos ingressos, a diretoria rubro-negra apoiou dois projetos criados por torcedores para ajudar o clube a quitar uma parte de suas dívidas e fazer contratações.

Lançados nesta quarta-feira, o ‘Flamengo da Nação’ e o ‘Fla em dia’ já começaram a receber doações de rubro-negros. O primeiro, para reforços, arrecadou R$ 883,20. O segundo, para quitar dívidas federais, já tem R$ 85,9 mil em boletos bancários a serem pagos.

Flamengo volta a pedir auxílio financeiro dos seus torcedoresDivulgação

“Cada torcedor pode contribuir como quiser, temos um cardápio de opções, sem prejuízo ao sócio-torcedor. Os torcedores nos apresentaram e o Flamengo aderiu ao projeto. Logicamente não serão os únicos recursos para investirmos”, disse o presidente do clube, Eduardo Bandeira de Mello.

‘ELENCO VENCEDOR’

Idealizado pelo médico Lucas Defanti, 28 anos, o ‘Flamengo da Nação’ pede doação mínima de R$ 5, a ser feita no site do projeto. Segundo o torcedor, presente na coletiva de lançamento, a conta é do clube e exclusiva para contratações. O extrato será divulgado diariamente para comprovar os depósitos e há a promessa de uma nota oficial do Fla quando o dinheiro for usado para trazer alguém.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Flamengo

“É um projeto para a formação de um elenco vencedor. É hora de mostrar que a maior torcida do mundo faz a diferença”, disse Lucas.
Pensou-se na possibilidade de o torcedor contribuir no processo de contratação por uma pesquisa na internet para opinar, mas a ideia foi descartada. Assim, somente a diretoria decidirá com quem o dinheiro será usado.

Na busca dos dirigentes para recuperar financeiramente o clube, sobrou até para os sócios. Sem achar alternativas para arrecadar mais, o Fla cobrará uma taxa extra de R$ 35,90 na mensalidade de 5.325 sócios nos próximos 12 meses para pagar uma dívida de mais de R$ 2 milhões, referente a débitos com a Cedae, entre 2002 e 2012, e de IPTU, de 1987 a 2012. O comunicado foi divulgado ontem.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia